Pesquisar este blog

Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 17 de junho de 2010

História, parte 6

Annie ficou em silêncio. As pessoas pareciam normais. Ele sorriu.
-Tirou alguma conclusão, Annie? - ele perguntou.
-Tenho que voltar para o castelo.
O rapaz arregalou os olhos.
-Aquele castelo é seu? - perguntou.
-Não, é da minha amiga. Eu moro em outro país, com outro castelo. - ela comentou, sem emoções. Já cansara de responder a essa pergunta.
A chuva atacara novamente, e as pessoas sorriam diante da janela.
-Quer carona para casa? - ele perguntou, tomando um gole de algo que ela não pôde identificar.
-Eu me viro. - deixou uma gorjeta sobre a mesa e saiu. Mesmo na chuva, Annie correu. Voltou para o castelo, abriu a porta e subiu as escadas, indo em direção ao quarto.
O quarto era espaçoso, com janelas dos dois lados do quarto. A cama ficava entre as janelas e ao lado, uma lareira. Mais uma. Em frente, uma poltrona vinho e umas roupas jogadas em cima. Próximo à janela, uma porta. Era o banheiro. Entrou no banheiro e lavou o rosto pálido, cansado.
Deitou-se na cama, do jeito que estava. Fechou os olhos, relutante. E a partir daí, adormeceu.

***


Era noite. Ela estava mole, cansada e gelada. 'O que houve?', perguntou a si mesma, olhando suas mãos que empalideceram de umas horas para outras. A janela estava aberta, a chuva e o vento competiam para entrar. As cortinas lutavam. A figura aparecera, passando pela janela, naturalmente. Ele olhou Annie nos olhos.
-Chegou a sua hora.
-De novo? - Ela se levantou, meio tonta.
-Já passou, na verdade. - ele cruzou os braços e encostou na parede.
'Como assim?', pensou.
-Não percebeu que ficou pálida, gelada e cansada de repente? - ele disse, quase sussurrou.
'Então ele conseguiu a porcaria da alma???', ela perguntou para si mesma.
-É isso mesmo. Só vim aqui para tira satisfação e ver a sua cara.
Annie quis matá-lo. Aliás, matá-lo como?
-Eu vou lhe dar uma última chance.
-O que você quer? - perguntou ela.
-Junte-se a mim, ajudando-me a conseguir outras almas, e terá a sua de volta.
Annie franziu a testa"



by Frank

Nenhum comentário:

Postar um comentário