Pesquisar este blog

Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 27 de junho de 2010

História, parte 20

"Vampiros e ceifadores nunca morrem..."

"Era a noite mais escura do ano, em que o inverno começava cedo. Só havia cinco horas de luz por cada vinte e quatro, e o dia demorava para ficar claro e logo logo estaria escuro novamente. O frio era matador, mas não poderia impedir alguém mais frio que este; o coração de pedra que batia estrondoso, machucava mais e mais a pele e os ossos. Ou seria o próprio frio? Quem estaria rasgando a pele e deixando derramar o sangue, toda a vida? Afinal, 'sangue é vida', como dizia minha mais fiel companheira. O que doía mais, a dor do rasgo em minha alma ou as minhas lembranças? Todos os meus erros passando por minha frente, e uma sensação de nostalgia em minha cabeça. Estava escuro, definitivamente. A guerra estava perdida. Não para o povo, mas para uma pessoa. O povo continuava a lutar, mas alguém, em especial, caíra no chão, uma alma em mil, uma pessoa em diversas.
Mas não era o fim. Ele me dera outra chance. O que era, afinal? Isso estava indo longe demais. Agora ardia. E era tarde. A escolha havia sido feita, seria destino. Seria a vida eterna. E nunca mais, não, nunca mais o gosto da liberdade, do alívio, ou da morte.
Os olhos já não mais os mesmos, e coração, não mais. A mente mudara, mas não tanto quanto a minha vida. E agora sou o que eu era, e sempre serei...Afinal, vampiros e ceifadores não morrem..."


***

-Annie? - Lucius segurou um dos ombros de Annie. - Está tudo bem com você?
Os olhos de Annie se encharcaram. Lucius, hesitante, foi lhe dar um abraço. Há quanto tempo isso não acontecia? O que era mesmo um abraço? Não importa. Não importava mesmo.
-Eu acho que...Acho que me lembro. - ela deu uma suspirada rápida.
-Que bom que agora se lembra. - ele disse, muito baixo, quase dublando. - Vá descansar. Tomar um banho.
-Banho? - Annie deu um sorriso. - Só quando você estiver em outro país.
Ele não sorriu, na verdade, nunca fazia isso. Soltou-a e pôs a mão em seu ombro, novamente.
-Eu quero comer alguma coisa...Agora fiquei com fome.
-Coma. - ele disse, simplesmente. Depois se retirou da cozinha e se escondeu nas sombras da escada. Mas antes, completou:
-Já tenho uma missão para você... - virou a cabeça - Para nós.

3 comentários:

  1. AEEEEEEEEEEEEEEE!!! \o/
    A história está seguindo um rumo... demais!! *--*

    ResponderExcluir
  2. Estou tão emocionadinha *o* O Lucius é tão maravilhoso *--*

    ResponderExcluir
  3. Oi!É a Jéssica de novo!
    Muito loka a história.TÇo loka pra saber quem é o assassino,se é um dos 6 personagens ou algum outro.A Anna e a Gabi estão escondendo alguma coisa,mas não sei se elas são boas ou más ou estão sofrendo alguma chantagem.Dá pra criar uma trama legal com isso.

    ResponderExcluir