Pesquisar este blog

Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 28 de junho de 2010

História, parte 26

-Há alguém por trás disso tudo...-Lucius acabara de receber uma mensagem.
-Tem ideia de quem possa ser? - Annie estava cansada, queria dormir. Mas não podia.
-Provavelmente alguém da Corte. Na verdade, alguém que há muito tempo desejava estar lá, e agora conseguiu...Isso explica o fato de querer eliminar a mim e a Elise, porque, devo confessar, somos muito fortes. Só não entendo o que você tem nessa história. - ele parecia calmo, mas Annie estava certa de que por dentro ele estava nervoso.
-E o que vamos fazer agora? - Annie fechou os olhos, inconscientemente.
-Eu vou procurar uma pessoa; você vai descansar. - ele sussurrou, passando por Annie. Ela sequer pôde contestar, pois estava muito cansada.

***


-Não creio que possa interferir nisso. - Daemon era um ancião do mesmo clã de Lucius. - Mas posso garantir que não gosto de Bruce.
-Ninguém gosta de Bruce, nem mesmo seus comparsas. - Lucius pegara uma foto. Era amarelada, do século XX.
-O que pretende? - Daemon parou de tocar o piano de cauda feito de madeira puríssima com detalhes banhados a ouro.
-Pretendo reunir quem eu preciso. - Lucius pegou a foto, dobrou-a e guardou num bolso de seu sobretudo pesado.

***

-Annie?
"que voz linda...", Annie quando dormia ficava um pouco além de si.
-Annie? - perguntou de novo.
-Siiim? - Ela bocejou e devagar abriu os olhos.
-Sei que já está acordada, agora levante. - ele ofereceu uma mão e esticou-a para Annie. Era Lucius, é claro.
Annie segurou a mão, mas não conseguiu manter os olhos abertos. Estava pálida, mas estava bem. Só com sono e com frio. "Ele é frio", ela concluiu por si mesma.
-Eu tive de chamar reforços. - ele sussurrou no ouvido de Annie. Esta foi acordando aos poucos. - Acorde.
-Estou acordada. - ela conseguiu abrir os olhos.
-Devo lhe apresentá-los? - perguntou Lucius, apontando para um grupo de cinco rapazes que estavam no corredor do castelo. A porta estava semi-aberta (POTZ! E AGORA? É SEMI-ABERTA OU SEMIABERTA? maldita nova regra ortográfica!) e ela pôde vê-los. Eram familiares.
-Eles? - ela disse, tão baixo que parecia para ela mesma.
Lucius ergueu uma sombrancelha.
-Já se conhecem? - perguntou.
-Não sei dizer. - Annie deu um passo tonto.
"Algumas lembranças são memórias que devem ser esquecidas", pensou consigo. "Naquele tempo, todos serviam ao Rei e ninguém mais. Na verdade, como não havia Rei...".
Annie contou; "Falta um. Era um babaca, sorridente e engraçadinho. Mas o mané era esperto".
-Annie? - Lucius a chamou. - Eles não têm muito tempo. Vieram aqui, mas logo já vão partir para a missão.
-Missão?
-Ainda está dormindo? - Os olhos de Lucius se tornaram vermelhos... - Está me escutando? Eles não têm muito tempo.
Annie ficou em silêncio. Sentou na cadeira e fechou os olhos, mas não dormiria mais, aparentemente, nunca mais.

***

Uma meia hora havia se passado desde que os rapazes tinham aparecido. Lucius voltou para a sala onde estava Annie, que agora lia um livro.
-O que está fazendo? - Lucius continuava nervoso com Annie. Ela parecia meio aérea.
-Lendo. - ela respondeu e sorriu, ironicamente.
-Eu sei que está lendo. O que é isso? - Seus olhos, vermelho sangue.
-Um livro. - Annie brincou.
Lucius ficou em silêncio, cruzou os braços e encarou Annie nos olhos.
-Você me irrita, sabia? - ele disse.
-Obrigada. - Annie apertou os olhos e abriu um sorriso vencido.
Ele ficou em silêncio.
-Diga, Lucius. - Annie pediu.
Ele suspirou.
-Eles irão investigar algumas coisas sobre Bruce...
-Bruce? - Annie interrompeu. Lucius pareceu não gostar nada disso. - Desculpe.
-...Investigar algumas coisas sobre Bruce e o porquê d'ele estar na Corte nesse momento. Daemon não irá nos ajudar muito, mas mesmo assim, não aceitaria algo muito radical, já que isso poderia interferir na sua posição da Corte.
Annie continuou olhando para Lucius. Ele prosseguiu:
-Nós vamos atrás de Gabi e descobrir o que ela queria com a caixa de memórias de Elise. E quero relacionar isso tudo com essa pessoa... - Lucius pegou a foto de seu bolso e deu mais uma olhada. Annie pediu a foto.
-Não me é estranha. - ela comentou e devolveu.
-Eu imaginei. - Lucius foi para a sacada do cômodo. Era uma sacada ampla e tinha uma bela vista para o campo. A lua entrava em contraste com as árvores cobertas por pequenas manchas brancas, que não deviam passar de pequenos flocos de neve. O cabelo de Lucius, anteriormente preso, dava ondas no vento que o tentava levar para o leste. Ele ficou imóvel olhando para o horizonte.
Annie se levantou da cadeira e foi até a sacada. Ficou atrás dele, e, minutos depois, deu-lhe um abraço em suas costas.
-Não se preocupe. - sussurrou ela. Ele se virou e puxou Annie para sua frente. Ela olhou em seus olhos profundamente brilhantes. Lucius levantou o queixo de Annie e finalizou a cena com um beijo...

Um comentário:

  1. AAAAAAAAAAAH!!! QUE EMOÇÃO!!!!
    definitivamente precisam continuar essa história!!!! *------*

    ResponderExcluir