Pesquisar este blog

Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 28 de junho de 2010

(...)

que buraco no vazio, rasgo no abismo, sombra na escuridão, cegueira na luz, tristeza na melancolica, depressão com o dia cinza, nuvem num dia nublado, noite para um final de tarde, estrela para um astro, e o fato de me sentir incapaz de poder fazer alguma coisa. às vezes, um sorriso não pode me salvar.

História, parte 26

-Há alguém por trás disso tudo...-Lucius acabara de receber uma mensagem.
-Tem ideia de quem possa ser? - Annie estava cansada, queria dormir. Mas não podia.
-Provavelmente alguém da Corte. Na verdade, alguém que há muito tempo desejava estar lá, e agora conseguiu...Isso explica o fato de querer eliminar a mim e a Elise, porque, devo confessar, somos muito fortes. Só não entendo o que você tem nessa história. - ele parecia calmo, mas Annie estava certa de que por dentro ele estava nervoso.
-E o que vamos fazer agora? - Annie fechou os olhos, inconscientemente.
-Eu vou procurar uma pessoa; você vai descansar. - ele sussurrou, passando por Annie. Ela sequer pôde contestar, pois estava muito cansada.

***


-Não creio que possa interferir nisso. - Daemon era um ancião do mesmo clã de Lucius. - Mas posso garantir que não gosto de Bruce.
-Ninguém gosta de Bruce, nem mesmo seus comparsas. - Lucius pegara uma foto. Era amarelada, do século XX.
-O que pretende? - Daemon parou de tocar o piano de cauda feito de madeira puríssima com detalhes banhados a ouro.
-Pretendo reunir quem eu preciso. - Lucius pegou a foto, dobrou-a e guardou num bolso de seu sobretudo pesado.

***

-Annie?
"que voz linda...", Annie quando dormia ficava um pouco além de si.
-Annie? - perguntou de novo.
-Siiim? - Ela bocejou e devagar abriu os olhos.
-Sei que já está acordada, agora levante. - ele ofereceu uma mão e esticou-a para Annie. Era Lucius, é claro.
Annie segurou a mão, mas não conseguiu manter os olhos abertos. Estava pálida, mas estava bem. Só com sono e com frio. "Ele é frio", ela concluiu por si mesma.
-Eu tive de chamar reforços. - ele sussurrou no ouvido de Annie. Esta foi acordando aos poucos. - Acorde.
-Estou acordada. - ela conseguiu abrir os olhos.
-Devo lhe apresentá-los? - perguntou Lucius, apontando para um grupo de cinco rapazes que estavam no corredor do castelo. A porta estava semi-aberta (POTZ! E AGORA? É SEMI-ABERTA OU SEMIABERTA? maldita nova regra ortográfica!) e ela pôde vê-los. Eram familiares.
-Eles? - ela disse, tão baixo que parecia para ela mesma.
Lucius ergueu uma sombrancelha.
-Já se conhecem? - perguntou.
-Não sei dizer. - Annie deu um passo tonto.
"Algumas lembranças são memórias que devem ser esquecidas", pensou consigo. "Naquele tempo, todos serviam ao Rei e ninguém mais. Na verdade, como não havia Rei...".
Annie contou; "Falta um. Era um babaca, sorridente e engraçadinho. Mas o mané era esperto".
-Annie? - Lucius a chamou. - Eles não têm muito tempo. Vieram aqui, mas logo já vão partir para a missão.
-Missão?
-Ainda está dormindo? - Os olhos de Lucius se tornaram vermelhos... - Está me escutando? Eles não têm muito tempo.
Annie ficou em silêncio. Sentou na cadeira e fechou os olhos, mas não dormiria mais, aparentemente, nunca mais.

***

Uma meia hora havia se passado desde que os rapazes tinham aparecido. Lucius voltou para a sala onde estava Annie, que agora lia um livro.
-O que está fazendo? - Lucius continuava nervoso com Annie. Ela parecia meio aérea.
-Lendo. - ela respondeu e sorriu, ironicamente.
-Eu sei que está lendo. O que é isso? - Seus olhos, vermelho sangue.
-Um livro. - Annie brincou.
Lucius ficou em silêncio, cruzou os braços e encarou Annie nos olhos.
-Você me irrita, sabia? - ele disse.
-Obrigada. - Annie apertou os olhos e abriu um sorriso vencido.
Ele ficou em silêncio.
-Diga, Lucius. - Annie pediu.
Ele suspirou.
-Eles irão investigar algumas coisas sobre Bruce...
-Bruce? - Annie interrompeu. Lucius pareceu não gostar nada disso. - Desculpe.
-...Investigar algumas coisas sobre Bruce e o porquê d'ele estar na Corte nesse momento. Daemon não irá nos ajudar muito, mas mesmo assim, não aceitaria algo muito radical, já que isso poderia interferir na sua posição da Corte.
Annie continuou olhando para Lucius. Ele prosseguiu:
-Nós vamos atrás de Gabi e descobrir o que ela queria com a caixa de memórias de Elise. E quero relacionar isso tudo com essa pessoa... - Lucius pegou a foto de seu bolso e deu mais uma olhada. Annie pediu a foto.
-Não me é estranha. - ela comentou e devolveu.
-Eu imaginei. - Lucius foi para a sacada do cômodo. Era uma sacada ampla e tinha uma bela vista para o campo. A lua entrava em contraste com as árvores cobertas por pequenas manchas brancas, que não deviam passar de pequenos flocos de neve. O cabelo de Lucius, anteriormente preso, dava ondas no vento que o tentava levar para o leste. Ele ficou imóvel olhando para o horizonte.
Annie se levantou da cadeira e foi até a sacada. Ficou atrás dele, e, minutos depois, deu-lhe um abraço em suas costas.
-Não se preocupe. - sussurrou ela. Ele se virou e puxou Annie para sua frente. Ela olhou em seus olhos profundamente brilhantes. Lucius levantou o queixo de Annie e finalizou a cena com um beijo...

História, parte 25

Annie entendera tudo aquilo. "Milagre!", pensou. "Tudo faz sentido...Quer dizer, nem tudo. Mas algo faz sentido. Todos são tão especiais à minha volta. O que eu estou fazendo aqui? Sou um alguém que acha que pode alguma coisa, mas não pode nem fazer miojo. Talvez aquelas minhas memórias não sejam nada...Talvez sejam imaginação. Como eu me sinto inútil...E sou inútil. Se ninguém precisa de mim, o que estou fazendo aqui?".
Annie fechara os olhos. Encolhera-se em um canto e praticamente não respirava.
-Annie? - Elise a chamou. Estava tentando procurar água. - Escute, aqui, onde o castelo foi construído, havia um tipo de riozinho que passava por baixo, certo? É isso que faz a ligação ao poço. Se eu conseguir encontrar o ponto que chega até embaixo da terra...- Elise estava raciocinando, enquanto Annie só observava, em silencio.
-Annie? Não vai me ajudar? - Elise se interrompeu.
-Não. - sussurrou ela.
Elise parou por meio minuto olhando para ela. Mas depois continuou a procurar algo para cavar a terra seca do calabouço.
Annie passou a mão pela parede de pedra. Terra e areia saíam, descascando. Algo estava muito quente naquela parede, mas mesmo assim, ela não parou de descascar. Annie continuava a passar a mão por ela.
-Elise? - Annie chamou.
-Sim? - Elise virou-se, a fim de olhar para Annie.
-Aqui é a cozinha? - perguntou ela, apontando para a parede quente.
-Deve ser...Se aqui é o calabouço, o porão é do outro lado, então...- Elise começou a raciocinar de novo.
-DÊ um chute. - Annie pediu.
-O quê?
-Um chute! Chute a parede! - Annie apontou. Levantou-se e apontou novamente. - Chute!
Elise pensou um pouco. Andou em drieção à parede e chutou-a; a parede tremeu, mas só rachou.
-Mais uma vez. - pediu Annie.
-Está bem. - ELise chutou a parede mais uma vez. Dessa vez, areia se misturou com ar. Elise chutou mais uma vez e... Lá estava a cozinha.
-Muito bom, Annie! - Elise correu e foi em direção à porta. Estava aberta, naturalmente. Como quem esquecesse Annie, correu escadas àcima.

***

-Mas que viagem! - Damien andava de um lado para o outro. Entrara naquele castelo e não sabia mais aonde ir. - Onde é que fica alguma coisa aqui? Mas que bando de pedras!
-Damien? - Elise estava correndo, mas parou quando viu Damien.
-Elise! - ele foi até ela.
Trocaram olhares por um instante, mas Damien acordou do sonho.
-Eu estava procurando você. - disse ele.
-E eu estava procurando você. - Elise respondeu.
-Venha comigo. - ele esticou uma mão. Ela segurou.

***

Subiu devagar as escadas. Entrou numa porta. Sentou-se no sofá.
-Lucius? - chamou.
Segundos depois, ele apareceu.
-Onde estava? - Ele parecia histérico, mas do jeito dele.
Ela não respondeu. Virou o rosto e olhou para a janela. Estava anoitecendo. De novo? Os dias parecem segundos, e as noites são os dias.

História,parte 24

Damien se levantou do chão e bateu a mão nas roupas para tirar a poeira.
Olhou na direção do castelo,para onde Elise havia fugido poucos momentos atrás.
__ Agora é tarde,princesa... Damien disse em voz alta.__ Você tem a marca...
__ Damien?
Damien voltou-se sobressaltado.Havia uma bela garota chamando por ele.Ela possuía belos cabelos escuros e olhos meigos que no momento o olhavam em expectativa.Então,ele a reconheceu.
__ Anna?É você,minha pequena?
Damien correu até Anna e a rodopiou no ar.__ Como você cresceu!
__ Damien!Ponha-me no chão! O rosto de Anna estava afogueado.__ Isso não é decente!
Damien pôs Anna no chão e ergueu-lhe o queixo.__ Você está fabulosa,Anna!__Quando você chegou?Como você chegou?Com quem você veio?Com a Gabi?
__ Nossa!Quantas perguntas! Anna sorriu.Estava contente pela primeira vez em muito tempo.
__ Tivemos um problema na viagem e acabamos aqui.Felizmente conhecemos a dona do castelo.
__ Vocês conhecem Elise?
Anna não gostou muito do brilho nos olhos de Damien ao falar de Elise.
__ Sim...Por quê?
__ Porque você vai me ajudar a convencê-la a ser minha companheira.
__Eu o quê?Anna de repente ficou furiosa.__ Quem você pensa que eu sou!Seu bastardo sem coração!
__ Anna!O que houve?Você não gosta de Elise?
Anna estava chorando e Damien ficou sem saber como agir.
__ Anna,olhe pra mim! Damien virou Anna de frente e ela o repeliu.
__ Tire suas mãos de mim!
Damien ficou ainda mais aturdido vendo Anna fugir em direção ao castelo.
__ O que deu nessas mulheres hoje?

Recado para o Metal

Véio,pega leva nas postagens!Tem menores de 16 lendo isso!Quaquaquaqua.
Uma abelhinha me contou que tu tá encrencado.FUJA PARA AS MONTANHAS!
Falando sério,camarada;e melhor você enfrentar os problemas.Assuntos inacabas são 3,1415962(número pi).Seja bruto como o Seu Lunga.Por falar nele:

Sábado,22:00 o telefone toca ,provavelmente algum nó cego,e Seu Lunga atende:
Seu Lunga: __ Alô!
Nó cego: __Quem tá falando?
Seu Lunga: __ Você!

Esse Seu Lunga é demais...

História_Parte 23

"O que é essa dor? Dor que me consome. Dor no peito... Dói tanto, senão mais que essa ferida no ombro... Não. Essa dor não é no ombro, é no espírito... Aonde está esse espírito? Ela conseguiu tirar esse meu sopro de luz? Aonde estou afinal? Aonde é esse lugar tão escuro? Elise... De quem é essa voz macia que me chama lá longe? É dele. E está tão longe... Volta... Salva-me, por favor... Ainda tenho muito o que fazer... Volta..."
__Elise! Acorde! O que está fazendo aqui? - Annie a encontrou estirada no chão frio de pedras do calabouço.
__É a pedra... - seus olhos brilhavam intensamente, como uma criança que acaba de montar um quebra-cabeça.
__Pedra? - Annie não entendia o que estava acontecendo nem como as duas foram parar ali, trancadas naquele lugar cheio de sofrimento.
__Annie! Tudo se encaixa! Foi a pedra que nos trouxe aqui! Vamos, ajude-me a encontrar água para sairmos daqui!
__Espera! O que está acontecendo?
__Annie, lembra daquela minha antiga caixa de memórias?
__Sim...
__Nela eu guardava um pedra vermelha, muito poderosa. Essa pedra pode nos levar a qualquer lugar em qualquer tempo, por isso "memórias".
__E a Corte quer essa pedra...
__Exato! Guerras contra os bastardos poderiam ser ganhadas facilmente, desde que haja uma fonte de água e sangue.
__Um humano...
__É a melhor de todas as fontes, dispensaria nossa perda de energia, o problema é que a Corte está proibida de usar humanos comuns para o sacrifício.
__E por isso me queriam...
__E queriam "ele" também.
__Mas Lucius... me salvou?!
__Salvou os humanos principalmente, até mesmo nós, os outros, fomos salvos...
__Então...
__Humanos não são os únicos "meios de transporte".
__Precisamos avisar "ele".
__Precisamos sair daqui!!!

domingo, 27 de junho de 2010

História_Parte 22

"Mas que diabos você está fazendo?! Duas doidas atrás de você e você aqui aos beijos com um estranho?". Elise tinha um sério problema, sua consciência pesava quando pensava demais. Rapidamente despendeu-se dos labios de Damien e conseguiu dar um jeito naquele broche teimoso. "Por que essas coisas nunca funcionam na hora certa?".
__Perdão, Sr.Damien. - Ainda um pouco corada correu para dentro de seu castelo, entrou em seu quarto e bateu a porta.
__Eu só posso ter ficado biruta mesmo! - escorregou até o chão e apoiou a cabeça nos cotovelos.
__Ora, ora... Pensei que você fosse a última pessoa a enlouquecer. - aquela som a incomodava, antes a deixava contente, mas agora aquela voz tão fina e suave a irritava profundamente. Gabi a irritava profundamente.
__Não pensei que fosse assim tão facil te encontrar, mestre... - Anna também estava lá, ambas esperando por Elise em seu quarto.
__Não acham que poderão me deter dessa vez, acham? Se mal puderam levantar um braço contra mim da última vez, o que as faz pensar que darei tal chance hoje? - ainda no chão, Elise preferiu não encarar as duas, que antes de trabalharem para a Corte eram suas aprendizes. Quem sabe assim não poderia se controlar?
__Temos que cumprir nossas ordens, senhora. - Gabi pegou seu violino, que num gesto rápido se tornou uma espada, e tentou uma investida no ombro, mas Elise desviou rapidamente e o corte fora apenas de raspão.
__Tola. - os olhos negros de Elise fulminavam de ódio e miravam Gabi como um arqueiro mira sua flecha no inimigo... E, assim como a flecha, os olhos de Elise rasgaram o ar e acertaram em cheio a caçadora.- Nunca pensei que você fosse me trair, Anna.
__Sinto muito, mestre, mas agora eu sivo à Corte.
__É uma pena. - ela caminhou até o corpo desacordado de Gabi e tirou uma caixinha de dentro de sua jaqueta.
__O que há aí dentro? - Anna ainda não entendia o que era aquilo.
__Minha caixa de memórias...
__O que ela faz?
__Acho que para alguém que veio me capturar você é bem desinformada, ahn?
__Eu não vim atrás de você... Só a Gabi...
__E "o que" exatamente você veio fazer aqui.
__Vim encontrá-lo, Elise...
Elise sentiu uma pontada de dor no peito. "O que será isso? Nunca senti nada igual..."
Lágrimas brotavam daquele vazio dos seus olhos. "Por que dói tanto?".
__Elise? O que foi? Mestre, está tudo bem? - Ela estava caindo no chão, agonizando com a tortura daquela dor misteriosa.
__Eu não sou sua mestre... - foi tudo o que ela pôde dizer antes de cair o breu profundo.


[by Iselo*]

História 21

Damien olhava fixamente para o fundo de um poço.Sua cabeça estava a mil e ele precisa muito tomar uma decisão rápida.
Lucius estava aprontando algo e ao que parecia,seus poderes funestos tinham aumentado e muito.Até agora não entendia como Elise e ele foram teleportados para o castelo de Annie.
__ Pensando em se jogar aí dentro? Damien voltou-se para aquela voz que ele já aprendera a gostar.
__ Elise...Sentiu minha falta?
__ Claro!Tanto quanto de uma dor de dente! Damien sorriu.Adorava aquele senso de humor.
__ Não sabia que você gostava desse tipo de lance...Damien sorriu sugestivamente.
__Que lance?Elise arregalou os olhos.__ Do que você está falando agora?
__ Calma,princesa...seu segredo está bem guardado comigo.
Elise sentiu o rosto arder.Não sabia muito bem o que Damien estava insinuando,mas certamente não era nada bom...ou talvez fosse algo muito bom...
Afastando pensamentos inoportunos,Elise postou-se ao lado de Damien.
__ Então,qual é a do poço?
Damien a olhou nos olhos.Não compreendia o ímpeto de se abrir com elise,contar segredos,revelar sua face.
__ Os antigos acreditavam...
__ Que antigos?Elise o interrompeu.
__ Quer me deixar falar?
Elise deu de ombros e Damien continuou.
__ Os antigos acreditavam que a água era uma espécie de Portal para outra dimensão,para outro lugar,outro mundo.
__ E?
__ Você é estranha,sabia?Damien perguntou.
__ Estranha?Eu?Quem é que está falando de Portal e outros mundos?
__ Pois é!E você nem estranhou esse fato!
__ Quer fazer o favor de continuar?
__ Curiosa,princesa?Diga-me até onde vai sua curiosidade?
__ Não muito longe!E nem você se não parar de enrolar!
__Hummm...mais uma faceta interessante de Elise...
__Quer parar com isso?
__ Isso o quê,princesa?
__ Você está me irritando!
Damien passou o dorso da mão no rosto de Elise__ É assim mesmo quando se encontra o seu dono,princesa...
Elise deu um tapa na mão de Damien.__ DONO???FICOU LOUCO!!!
__ Calma ,princesa!Sou alfa na minha espécie e sei muito bem como lidar com o que me pertence.
Elise surtou.Praticamente voou pra cima de Damien a socos e pontapés,esquecendo-se completamente da compostura.Damien caiu de costas no chão,levando Elise consigo.O broche de uma flor de lis que Elise usava na altura dos seios em sua blusa branca rendada,enroscou-se no botão do colete de veludo de Damien.
__ Droga!Viu só o que você fez? Elise tentava desgrudar as roupas de ambos... em cima de Damien.
__ Quer ajuda,princesa?Acho que tenho mais experiência nessa área...Ai!Isso doeu! Damien reclamou do tapa que Elise deu em sua mão,quando ele cortezmente estava prestes a ajudá-la com o broche.__ Já que você prefere assim,pode fazer o serviço completo. Dito isso,Damien cruzou os dois braços sob a cabeça e ficou olhando Elise se debater com o broche...em cima dele.
__ Princesa,acho melhor você não se remexer tanto em cima de mim...Há coisas que nem mesmo eu posso controlar...
Elise sentiu o rosto arder ainda mais.
__ Cale-se!Elise falou entre os dentes.__ Assim que libertar esse broche idiotamnão vou querer vê-lo nunca mais!
__ Impossível,princesa...Você está marcada...
Elise levantou os olhos e se deparou com os dele.Um arrepio percorreu sua espinha e ela se sentiu estranha.
Damien estava sério.Retirou as mãos de baixo da cabeça.Com a esquerda apertou Elise pelas costas e com a direita segurou sua cabeça.
__ É assim que dominamos nossas fêmeas...
Antes que Elise emitisse algum protesto,Damien puxou sua cabeça para si e a beijou.Para surpresa de ambos,Elise não protestou...

Fuga,postagem e enxeção de saco

OH MEN!!! Acho que coloquei meu amigo numa fria,mas amigos são pra essas coisas.Minha mãe convidou duas minas malukas pra ficar uns dias em casa e as minas grudaram no meu pé e no pé do meu primo.Conclusão: Fugimos pra casa desse amigo e ainda não voltamos.
A enxeção de saco começou logo: Mães malukonas atrás da gente,jurando esganar um e outro e até nosso amigo.Grande amigo!Ele não arredou pé!Nem mesmo qdo minha mãe ameaçou contar tudo pra mãe dele.HUAAUHAUAUAHUHAA
Pra acalmar a velha,liguei e falei que nós estávamos num apart e que voltaríamos qdo as duas fossem embora.Tô meio estressado com essa enxeção de saco toda,mas vou espairecer nas postagens.
As histórias vão pegar fogo...HUAHAUHAUAHUAUAHAUH

História, parte 20

"Vampiros e ceifadores nunca morrem..."

"Era a noite mais escura do ano, em que o inverno começava cedo. Só havia cinco horas de luz por cada vinte e quatro, e o dia demorava para ficar claro e logo logo estaria escuro novamente. O frio era matador, mas não poderia impedir alguém mais frio que este; o coração de pedra que batia estrondoso, machucava mais e mais a pele e os ossos. Ou seria o próprio frio? Quem estaria rasgando a pele e deixando derramar o sangue, toda a vida? Afinal, 'sangue é vida', como dizia minha mais fiel companheira. O que doía mais, a dor do rasgo em minha alma ou as minhas lembranças? Todos os meus erros passando por minha frente, e uma sensação de nostalgia em minha cabeça. Estava escuro, definitivamente. A guerra estava perdida. Não para o povo, mas para uma pessoa. O povo continuava a lutar, mas alguém, em especial, caíra no chão, uma alma em mil, uma pessoa em diversas.
Mas não era o fim. Ele me dera outra chance. O que era, afinal? Isso estava indo longe demais. Agora ardia. E era tarde. A escolha havia sido feita, seria destino. Seria a vida eterna. E nunca mais, não, nunca mais o gosto da liberdade, do alívio, ou da morte.
Os olhos já não mais os mesmos, e coração, não mais. A mente mudara, mas não tanto quanto a minha vida. E agora sou o que eu era, e sempre serei...Afinal, vampiros e ceifadores não morrem..."


***

-Annie? - Lucius segurou um dos ombros de Annie. - Está tudo bem com você?
Os olhos de Annie se encharcaram. Lucius, hesitante, foi lhe dar um abraço. Há quanto tempo isso não acontecia? O que era mesmo um abraço? Não importa. Não importava mesmo.
-Eu acho que...Acho que me lembro. - ela deu uma suspirada rápida.
-Que bom que agora se lembra. - ele disse, muito baixo, quase dublando. - Vá descansar. Tomar um banho.
-Banho? - Annie deu um sorriso. - Só quando você estiver em outro país.
Ele não sorriu, na verdade, nunca fazia isso. Soltou-a e pôs a mão em seu ombro, novamente.
-Eu quero comer alguma coisa...Agora fiquei com fome.
-Coma. - ele disse, simplesmente. Depois se retirou da cozinha e se escondeu nas sombras da escada. Mas antes, completou:
-Já tenho uma missão para você... - virou a cabeça - Para nós.

História_Parte 19


"Quando foi a última vez que comi?" - Annie se deparava agora com o estranho pensamento de que, apesar de não ter comido nada, não sentia fome.
__Vou na cozinha achar algo para comer.
__Tudo bem... tenho algumas coisas para acertar... - aquilo de certa forma foi um alívio para Annie, pois desde que decidira ajudar Lucius não tinha tido um minuto sequer de privacidade, nem tomou banho (seu medo era maior do que a sensação de sujeira).
A garota desceu as escadas e, ao chegar ao lugar de destino, deparou-se com ele, Damien, de novo, sentado numa cadeira qualquer tomando outra xícara de chá.
__Bom dia! - ele deveria estar ali a noite inteira, mas não parecia estar com sono.
__O que está fazendo aqui?
__Tomando um chá, aceita?

----------------------------------------
Lá estavam eles, Lucius e Elise, mais uma vez discutindo no porão.
__O que eles disseram agora?
__Eu não sei... Aparentemente um mensageiro veio trazer o recado...
__Quem?
__Descubra você sozinha...
Elise não era mais Elise. Seus olhos mudaram e castanhos para negros, completamente negros. Como se no lugar de seus olhos estivesse todo o universo. Um vazio escuro.
__Vou voltar para meu castelo e dar um jeito naquelas duas. Provavelmente já encontraram minha caixa de memórias...
__Faças como quiser... Só não estrague tudo novamente...
__Foi sua incompetência que te atrapalhou a ceifar aquela alma, não a minha. Passar bem. - e ela desapareceu igual fumaça em dia de vento...
O que Lucius via de tão importante em capturar Annie? Simples. Annie tinha sido em outra vida o ser que o tornou um "caçador de suspiros", mas o que isso tem de tão importante agora, se Annie não mais vive no corpo da antiga vampira?

-------------------------------------------

__Quem são vocês, afinal? - Annie precisava estar a par da situação.
__Quem é você, mulher? Essa é a grande pergunta. - Damien estava tão confuso quanto ela, apesar de ser ele o mensageiro.
__O que você quer dizer com isso?
__Por que a Corte mandaria Lucius, o maior ceifador de todos os tempos, atrás de você? Normalmente ele só tem ordens para buscar criaturas de alto grau de perigo... - "O que ele quis dizer com aquilo?", Annie se lembrou de quando Lucius disse que ela era a primeira pessoa nervosa que ele ceifava.
__Bom, e o que é a Corte? – ela decidiu deixar seus pensamentos de lado e continuar o que importava.
__A Corte é como... Um Parlamento do outro mundo, onde apenas os nobres e poderosos podem entrar, como eu! – o rosto de satisfação dele quase a fez rir, mas não era hora nem condição para isso.
__Entendo... Vou comer alguma coisa, está com fome? - ela ainda tinha muito para saber, e nada melhor do que um lanche informal para tirar informações dos outros.
__Não, obrigado. Preciso achar Elise e contar a ela o que está acontecendo.
__Entendo... Elise... Onde ela está?
__Não tenho a menor ideia, mas deve ter ido atrás daquelas encrenqueiras arrancar a cabeça das duas.
__Hahahaha! - Agora Annie não pôde se segurar.
__O que foi?
__É que não consigo imaginar Elise assim.
__Bom, vou indo nessa. Fui! - e foi, mas Annie nem sequer viu para onde. Estava distraída com um papel que catava do chão.
__O que é isso? - Lucius apareceu "do nada" atrás dela.
__...
__Com licença... - ele tomou o bilhete das mãos frias da mulher e depois de ler deixou-o cair, perplexo.


"Vampiras e ceifadores nunca morrem..."

História, parte 18

"Você não tem muito tempo, Annie. A escolha é sua, ou melhor, a escolha é minha. É só dizer uma palavra...".

Annie acordara num lugar sinistro. Havia lápides, ávores e anjos de pedra. "Por que é que eu só acordo em lugares assim?".
"Venha conosco...", Annie ouviu vozes duplificadas e sussurrantes. Era assustador.
-Quem é? - Perguntou. Mas sua voz ecoou pelo campo.
"Venha conosco...", repetia. Annie se encolhera num canto. "Vão embora...", pensou ela consigo mesma. Lágrimas escorriam por seu rosto. Sua garganta doía. Era noite. Novamente, que horas seriam? Seria o seu fim, já? Não pôde se despedir, nem fazer nada.
Umas sombras a rondavam, passando de um lado para o outro. "Quer uma alma? Nós temos muitas..." e risos.
"O que posso fazer agora?", perguntou a si mesma. "Só tenho uma chance..."
-Lucius! Eu quero ir com você! - aos sussurros disse.
Não deve ter demorado mais que um minuto, Annie estava em seu castelo novamente. Estava normal, sentia-se bem de novo. Mas estava tudo quieto e vazio. Não quieto e vazio como sempre, mas...quieto e vazio diferente.
-É por causa daquilo que você devia ter aceitado logo os meus termos. - ele apareceu.
Annie ficou em silêncio.
-Como você foi parar lá? - ele estava nervoso, mas Annie continuou não dizendo nada.
Ele se aproximou dois passos, ainda distante.
-Você sabe que eles poderiam ter levado você, não sabe? - seus olhos agora apareciam, e se tornaram vermelhos vivamente.
-Eu não tenho culpa. - ANnie murmurou.
-Não tem culpa? - ele perguntou, ainda irritado. - Quem a levou até lá?
-Eu não sei! - Annie resmungou.
Lucius respirou fundo.
-Você agora estará comigo eternamente. - ele disse.
Os olhos de Annie brilharam tristemente.
-O que eu tenho que fazer? - ela perguntou.
Ele se virou de costas.
-Por enquanto, só fique perto de mim.
Annie não pôde conter um sorriso.

História, parte 17

"Espere um pouco...Elise? De onde ela veio?", Annie pensou consigo mesma. Afinal, Elise estava desaparecida, quando de repente surgiu em outro país? Isso não fazia sentido!
-O que ela faz aqui? - perguntou ele, novamente assustando Annie.
-Por que eu deveria saber? E por que você quer saber?
-Eu preciso saber. - Ele respondeu secamente.
-Escute aqui: eu não vou com você! E esqueça tudo o que ela disse.
Ele suspirou.
-Estarei aqui se precisar. - e sumiu.
"E agora? Eu tenho até a meia-noite do último dia do outono e tenho até outra meia-noite, que não sei de quando!". Annie estava confusa.
-Elise? Eliiiiise? - Annie andou pelo castelo chamando Elise, mas não conseguiu encontrá-la. Mas havia uma última porta. A do porão.
-Elise? - chamou. Mas ao invés de uma resposta, ouviu uma discussão.
"Ela vai descobrir cedo ou tarde!"
"Mas nós não temos nada a ver com isso, então não temos com que nos preocupar."
"Não temos? Eu não tenho, mas e Gabi e Anna? Eu sei que você as mandou aqui!"
"Não tente me culpar! Elas nunca mais falaram comigo."
"Elas vieram aqui com um objetivo."
"É claro que sim."
"VocÊ parece ser o centro de tudo, dona Elise."
"E vocÊ sempre quer consertar tudo, não é?"
"Eu faço o meu trabalho"
"E eu vivo a minha vida!"
"Que vida? Somos todos assim, Elise. Não tente fugir."
"E o que você quer com Annie? A alma dela não parece ser grande coisa, muito menos a ajuda dela, que é meio lerdinha."
"Eu sei o que estou fazendo. Tenho novas ordens que ninguém além de mim sabe."
"Que ordens seriam essas? Perturbe a paz?"
"É bom que você saia daqui antes que eu cometa algum erro."

Annie ficou chocada com a discussão; não sabia quem era, mas acreditava que eram os dois. ELise e Lucius.
-Caramba! Esse é o seu castelo? - alguma voz por trás tirou sua atenção.
-Você de novo? - Annie resmungou.
-É Damien, por favor! - o rapaz que Annie conhecera debaixo da árvore e depois encontrara no bar. Damien?
-Não importa! Como veio parar aqui? Aliás, COMO TODOS VIERAM PARAR AQUI? - Annie surtou. Damien começou a rir.
-Você é louca, sabia? - dava gargalhadas.
-Não me chame de louca! O que quer?
-Tudo bem, tudo bem. - Damien respirou. - Eu conheci sua amiga Elise.
-E...? - Annie bateu seus pés;
-E..Bom, é muito o que dizer. Eu preciso encontrá-la. Num instante, tudo sumiu e do nada eu apareci aqui. Viu só, já respondi a uma de suas perguntas! - ele sorriu.
Annie encarou Damien seriamente até que ele prosseguisse.
-Vamos falar sério agora. Eu preciso encontrar Elise e avisá-la.
-Avisá-la do que?
-Sobre Anna e Gabi. Você as conhece, não é?
-Anna e Gabi... - Annie tentava lembrar. Seriam as garotas do castelo de Elise? - O que tem elas?
Damien suspirou.
-Elas têm um novo "mestre". Esse mestre quer que elas... - ele hesitou. - Que elas..Você sabe, que elas "deem um jeito" na Elise.
Annie tentou continuar consciente. Estava fraca, e esse era o último dia de outono.
-Por quê? - perguntou ela.
-Porque Elise sabe demais, pode muito, você sabe...Ela é muito poderosa! Uma mandachuva!
-E como você sabe disso?
Ele sorriu.
-Porque eu também sou um mandachuva! - e riu.
Annie, porém, não pôde rir, porque logo em seguida caiu no chão...E eram dez da manhã no dia 21 de Setembro...

sábado, 26 de junho de 2010

História, parte 16²

"Ufa! Espero que eles se resolvam! Minha amiga estava muito triste sozinha..." - Elise saía do quarto aliviada, olhando para o chão, e pensando consigo mesma quando, distraída, trombou de frente com alguém.
__Ah! Perdão! Não vi por onde andava... - Só então se deu conta de que o castelo estava vazio quando trouxera Annie na noite anterior, e como o lugar não tinha empregados... Quem poderia ser aquela pessoa? - Você de novo?!
Damien, "o abusado", estava ali, frente a frente com ela.
__Olá, feliz em me ver? - dizia ele com um sorriso estampado no rosto.
__Ha-ha-ha! O que faz aqui? Invadiu o castelo de minha amiga? Você não tem nada para fazer da vida não? Aliás, você tem alguém? Quem é você?? - Elise definitivamente falava demais.
__HAUAHUAHAUHAUAH! Você é sempre assim tão agitada? - Damien parecia saborear cada palavra de Elise, e suas respostas a deixavam cada vez mais sem saída.
__Às vezes... mas isso não é da sua conta! Afinal, qual é o seu nome??
__Damien, muito prazer!
__Dispenso suas gentilezas, o que faz aqui?
__Estava te procurando e de repente parei aqui.
__Porque estava me procurando? Você está me seguindo??
__Calma, eu só preciso te dizer que... - um grito de desespero vindo debaixo do castelo cortou Damien antes que terminasse de falar.- O que foi isso?
__Não sei... Mas temo que seja o que estou pensando, com liceça. - e então a garota correu em direção às sombras e sumiu tão rapidamete quanto o ceifador Lucius...


[by Iselo!]
yay! tá ficando tão legal! *o*

História_parte 16¹

__AH!!!! Aquele Sinistro está me deixando louca!! - como já foi dito anteriormente, Annie não era lá muito chegada à paciência.
__Está tudo bem aí dentro? - Elise sempre batia na porta antes de entrar, algumas de suas experiências anteriores a ensinara que não é uma boa ideia entrar no quarto de alguém sem se anunciar.
__Ah, é você, Elise? Entre, por favor.. Gostaria de conversar conm você...
__Algo errado?
"Tudo!!" pensou - _Bem... Sim... Digo, não...
__Diz logo de uma vez, mulher! - quando Annie não era objetiva sua amiga se irritava verdadeiramente, apesar de que normalmente os papeis eram invertidos.
__Lucius tem minha alma... Eu estou para morrer, mas posso escolher entre a morte e a vida de caçador de almas.
__Isso que é ser objetiva! Hauhauahuaha! - Elise sabia que não deveria rir, mas não podia evitar, momentos de aflição a deixavam com muita vontade de gargalhar... Quem sabe não fora o tal conselho "é melhor rir para não chorar"?
__Isso não é engraçado.
__Desculpe, não me contive. Pois então... já falou para esse tal de Lucius, que por acaso não faço a menor ideia de quem seja, mas tenho a impressão de que é o senhor de olhos vermelhos, que você escolheu viver com ele? - Elise queria quebrar aquele ar pesado de qualquer forma, e nada melhor para tirar a raiva de sua amiga com mais raiva.
__O QUE?!?! DE ONDE VOCÊ TIROU ISSO?!?!?!
__Annie, está na cara que você gosta dele.
__É claro que não!!!! - Annie começou a ficar vermelha... depois roxa, azul, verde, amarela até que por fim pálida.. de novo...
__Hhauhauhauah! Estou vendo que não. Bem, quando é que ele aparece aqui?
__Não sei... Ele normalmente sempre está aqui.
__Sei... Lucius?? Lucius??? Aonde está você, sir??? Luciuuuuus??
__Elise! Pare com isso!
__Ahn... Tarde demais, baby! Hauhauhau!
__Você...? - Aquele "cara" olhava para Elise com total reprovação, não era o tipo de pessoa que fazia questão de escândalos.
__Bom, se você sempre está aqui, certamente escutou sobre o que conversávamos, e certamente sabe qual a resposta de Annie. Conversem à vontade, não vou interrompê-los, voltarei para casa agora mesmo! Boa noite! - como não esperava por resposta alguma, Elise apenas saiu do quarto rapidamente, não se sentia bem com a presença daquele ceifador, não gostara do jeito como tentou hipnotiza-la uma vez...

História,parte 15

Annie abaixou-se e pegou a rosa no chão.Olhou pela janela.O céu encoberto era sinal de mais chuva naquele dia.
Aquele pesadelo fora real...muito real para seu gosto.Foi até a janela e jogou a rosa.Só então percebeu vozes abafadas,como se fosse uma TV ou um rádio no andar de baixo.
Abriu a porta e seguiu pelo corredor até as escadarias.Havia um rádio no aparador do saguão.
Annie desceu rapidamente e aumentou o volume do rádio.

Isso mesmo,caros ouvintes.Mais um corpo foi encontrado nas imediações do castelo de nosso vizinho,no caso,vizinha.Relatos da população local,dão-na como desaparecida na manhã passada,aparentemente junto com uma amiga.Será que a amiga realmente desapareceu?Qual será seu envolvimento nesse outro sumiço?E o assassino?Será mesmo um homem?Aguardemos,caros ouvintes.Talvez o assassino estava muito mais próximo de ser descoberto do que se imagina...

Annie desligou o rádio!__Que bando de idiotas!
__Por que será que sempre a encontro falando sozinha?
Era ele de novo.Que sujeito insistente!
__Como você faz isso ,Lucius?
Lucius arqueou a sombracelha.__ É bom ouví-la dizer meu nome...Isso me torna mais real perante meus próprios olhos...
__ E você não é real? Annie deu um sorisso sarcástico.__ Que bom saber que você é fruto da minha imaginação!
Lucius se aproximou lentamente e enrolou uma mecha de cabelo de Annie no indicador.__ Eu não disse isso...
Annie puxou o cabelo e se afastou.__ A que devo o desprazer de sua visita novamente?
Lucius suspirou.__ Temos assuntos inacabados...Quanto mais cedo você aceitar os fatos,mas fácil será para você...
__ Diga-me Lucius,você realmente roubou minha alma?
Lucius a olhou profundamente.__ Eu não a roubei...Você a deu para mim...
Dito isso,deu-lhe as costas,desaparecendo...novamente...

Postagem-Recado para Iselo

Eu sei que você queria a próxima postagem,então a próxima é sua...quaquaquaqua
Não me mate!Nem fique brava como o seu Lunga.Por falar em seu Lunga,semana passada o bruto foi comprar veneno pra rato.
__ É pra levar? Perguntou o balconista.
__ Não,respondeu seu Lunga.__ Vou trazer os ratos para comerem o veneno aqui!
Ai,ai seu Lunga...

Aproveito a postagem para parabenizar minha amiga Fênix pela super iniciativa de doar TODO o valor conseguido pelos seus livros publicados até 2012 para o GAAC e para OS PINTORES COM MÃOS E PÉS.Pois e...ela bem que tentou esconder,mas quem conhece um e outro,sempre fica sabendo de coisas interssantes.Valeu Fênix!Não é à toa que todo mundo ama você!

História, parte 14²

"Uma luz apareceu. Dizia para eu aguentar mais um pouco e fazer o que era certo. Havia corvos e uma árvore laranja. O lugar era sinistro. Havia pedras no chão, e muitas árvores sem folha. Aquela árvore laranja estava no meio do lago. O lago! Havia também um lago; era verde-musgo. Parecia frio. Ouvi um som muito bonito, de música.
Flores, que vinham sendo levadas pelo vento, caíam na água. Era silencioso, exceto pela música em meus ouvidos. Tocava tão baixo que parecia ser minha voz em pensamentos. As flores que caíam no lago afundavam, mas de lá de dentro, desabrochavam novas e belas orquídeas. Mas, assim que saíam do lago, secavam todas. E era assim o tempo todo. Um dos corvos trouxe-me um pergaminho. Estava escrito algo, como se fosse uma lápide. Senti um calafrio.
Quando percebi, estava na água. E afundava, devagar. Eu tentei chegar até a árvore no meio do lago, mas ela parecia nunca chegar. Nela, apareceu Elise. Suas mãos estavam juntas, em forma de concha.
Dei mais um pulo, mas afundei completamente. Por alguns segundos, vi novamente Elise, mas somente suas mãos. Era uma rosa; uma rosa cortada ao meio. Elise olhou para mim e sorriu. Soprou a rosa de sua mão e em borboletas se transformou; Todas elas eram da cor verde e cinza.
As coisas começaram a ficar escuras e eu ficava sem ar; uma mão pálida apareceu. Segurei-a, e acordei."


-Que pesadelo. - Annie se sentou na cama. - O que quer dizer?
Esfregou suas mãos uma na outra. Estavam frias. Mas ao esfregar, algo caiu no chão. O que era?
-Uma rosa? - perguntou a si mesma. E era uma rosa que estava no chão.

História, parte 14

15 horas antes...
-Você ouviu isso? - Anna perguntou a Gabi, pulando de susto.
-Sim. A porta se fechou. E daí, Anna? Aqui é um castelo! - Gabi foi até a cama e pegou uma caixa em baixo, como quem já soubesse que isso estaria ali.
-O que é isso? - Anna se aproximou.
-Uma caixa. - ela sorriu.
-Eu sei que é uma caixa, Gabi! - Anna deu um pulinho histérico.
-Silêncio! Eu preciso pensar... - ela abriu a caixa. Dentro dessa, havia um saquinho vermelho com laço preto, aveludado. Parecia pesado. Gabi ouviu um barulho e guardou o saquinho em sua jaqueta de couro.
Ouviu-se passos...
-Eu não entendo. - disse a voz. - O que querem?
-O que faz aqui? - Gabi se levantou da cama.
Anna se assustou e ficou imóvel.
-Seria mais adequado eu perguntar isso a vocês.
-Gabi, é ele! - apontou Anna.
-Dispenso apresentações. - ele se aproximou. Sua bota pesada fazia um barulho estrondoso no chão de madeira, que parecia ranger. - E dispenso vocês.
-Você não tem esse direito. - Gabi sorriu. - O que fez com Elise?
-Elise? - Anna perguntou. - Ele também conhece Elise, Gabi?
A figura colocou os braços para trás.Um breve sorriso relutante poderia ter aparecido.
-Não vai responder? - Gabi insistiu.
-O que quer com todas essas pessoas? - perguntou ele.
-O que você pretende, sumindo com todos eles? - Gabi gritou.
-Eu não sumi com ninguém! - Ele levantou o tom de voz. - E o que quer com Annie, ameçando-a por bilhetes?
-Eu não ameacei ninguém por bilhetes! - Gabi empurrou-o fortemente, mas ele pareceu nem sentir, sequer saiu do lugar...
-Então, quer me fazer crer que todos sumiram e no lugar deles um bilhete apareceu? - ele concluiu.
-Não! Quer dizer...A gente não sabe de nada, né, Gabi? - Anna entrou na conversa.
Gabi deu um passo para trás e suspirou.
-O que faremos agora, Lucius? - perguntou Gabi ao ele.
-Eu finalizarei minha missão.
Ele andou até a janela e abriu-a. Virou para trás e encarou as meninas.
-Não tentem fazer bobagem. - ordenou. Deu uma úlitma olhada para Anna, que parecia um zumbi.

História, parte 13


"Acho que tenho que voltar para casa; Elise não está aqui, e preciso encontrá-la. Mas antes...". Annie foi para fora do castelo e olhou o céu.
-Ah...- suspirou, cansada. Andou até a estrada e de lá, pegou uma carona com um alguém que não notou quem era. Por mais perigoso que fosse, acabou adormecendo e acordou quase chegando a seu país.
-Muitíssimo obrigada! - ela agradeceu. Logo, já estava chegando ao seu castelo.
Era cheio de torres, todo de pedra. Em sua volta havia algumas casas de camponeses, mas ninguém vivia ali. Annie morava sozinha.
Entrando em casa, deu uma boa olhada para fora. Era outro dia, porém não estava claro. Chovia, novamente. E chovia muito forte.
-Uma última olhada para a luz do dia. - e fechou a porta. Foi até sua biblioteca e sentou-se em sua escrivainha, pegando seu livro. Enquanto escrevia, lia em voz alta.
"Algo de muito estranho anda acontecendo...Não que as coisas que aconteçam comigo sejam normais, muito pelo contrário. Eu só quero um pouco de ajuda."
Fechou o livro e suspirou novamente.
-Digamos que é por isso que estou aqui. - sussurrou em seu ouvido uma voz. Annie fechou os olhos.
-O que você quer? - perguntou ela, já prevendo quem era.
-Ajuda. - respondeu. - E assim ajudo você.
-Como é que você consegue me encontrar?
-Eu nunca saio de perto de ninguém até que eu consiga o que quero. E pelo que sei, minha missão aqui está incompleta.
"Missão?", Annie pensou. "Mas que cara viajado!".
-O que você sabe sobre aquelas duas garotas? - perguntou ele, interrompendo seus pensamentos.
-Nada.
Ele, até aquele momento, não havia aparecido. Pôs-se frente à luz da vela sobre a mesa.
-Fique longe delas. - disse armagamente.
-Por quê? - Annie se levantou e franziu a testa.
-Porque é o que estou dizendo para você fazer. - Ele cruzou os braços por meio minuto e depois se virou, andando em direção às sombras e desaparecendo...

sexta-feira, 25 de junho de 2010

História,parte 12

__ Oi!Desculpe ir entrando,mas a porta estava aberta. A moça que carregava um violino se aproximou.__ Muito prazer,meu nome é Gabi.
Annie ainda estava meio atordoada,mas recuperando-se cumprimentou Gabi.
__ Prazer,Annie!E este aqui é...Deixa pra lá! Sinistro havia desaparecido.
__Quem é a outra moça? Annie olhou para a menina tímida parada à porta.
__ Essa é Anna,minha irmã caçula...Venha Anna cumprimentar a moça.
Anna se aproximou de Annie.__ Você é alta!
__É o que todos dizem...Então,o que as trazem até aqui?
__Na verdade estamos um pouco perdidas.Nosso acompanhante desapareceu depois que paramos para comer alguma coisa.Perguntamos a uma porção de pessoas,mas elas só sorriam como bobas.Então resolvemos pedir ajuda em outro lugar.
__ Vocês caminharam até aqui? Annie perguntou meio desconfiada,principalmente ao ver o olhar assustado de Anna.
__ Não tivemos escolha.Nosso meio de locomoção desapareceu junto com nosso acompanhante.
Meio de locomoção? Que modo de falar era aquele? Pelo visto,ela não era a única pessoa estranha por ali...
__Bem__ Annie falou __ Esse castelo não é meu,mas tenho certeza que Elise não vai achar ruim vocês descansarem um pouco até resolver o que fazer.
__Elise? Anna perguntou assustada.__Você disse Elise?
__ Sim...Você a conhece?
Gabi interrompeu a conversa.__ Claro que não.A gente não conhece ninguém por aqui,não é mesmo Anna?
Anna ficou cabisbaixa.__ Não...quer dizer,sim... A gente não conhece.
Annie franziu a testa,mas deixou passar.
__ Venham comigo.Vou mostrar um quarto para vocês descansarem.
__ Ai,que bom!Você não imagina como ficamos gratas por sua hospitalidade.
Annie levou-as até o andar de cima.__ Não por isso.
Annie abriu a porta de um lindo quarto,decorado em vários tons de rosa.Credo,que quarto horroroso!Annie,pensou.Em voz alta,disse:
__Espero que este quarto sirva.Que eu saiba é o único arrumado neste castelo!
__Está ótimo,não é Anna?
Anna ,que estava olhando para o nada,sobressaltou-se.__ Claro!Lindo!
__Ótimo!Então vou deixá-las a sós enquanto procuro Elise.Assim que Annie fechou a porta,Gabi virou-se para Anna.
__ O que deu em você?
__ Você o viu? Anna tinha um olhar sonhador.__Era ele,não era?
__Gabi pegou as mãos da irmã e sentou-se com ela na enorme cama com um dossel rosa bebê.
__ Anna,minha flor!Você deve ter imaginado...
Anna levantou-se bruscamente.__ Não foi imaginação!Eu sei o que vi!
__ Calma!E fale baixo!
Anna começou a andar de um lado para o outro.
__ Você não percebe que tenho que resolver isso de uma vez por todas? Não posso continuar assim!Simplesmente não posso!
Gabi foi até a irmã e a abraçou.__ Calma,minha irmã.Já chegamos até aqui,não chegamos? Agora falta pouco,pode acreditar...
Gabi e Anna estavam tão entretidas uma com a outra que não percebram que a porta do quarto se fechava lentamente...

História,parte 11

Annie estava muito ,muito brava.
Aquele caçador de almas não dava folga.
__ Responda-me!O que você ainda faz aqui?
__ Digamos que temos assuntos inacabados...
__Uma ova que temos!__ E onde está Elise?
__ Elise? Você deve estar se referindo à moça engraçadinha... Ela sempre anda em más companhias?
__ O que você está insinuando,cara pálida?
__ Interessante... É a primeira vez que me deparo com uma pessoa estressada e com um certo senso de humor,embora distorcido...
Isso só pode ser um pesadelo,Annie pensou.__ Tudo bem!Vamos ao ponto!O que significa esse bilhete idiota?
Ele olhou para o bilhete com indiferença.__ Nunca o vi antes...
__ Sei!Então ele se materializou do nada! Conta outra!
Os olhos do Sinistro ficaram vermelhos.__ Eu sempre falo a verdade...Doa a quem doer...
__ Sai pra lá com esses olhos vermelhos!Annie deu à volta na mesa e se aproximou da porta.
__Do que você tem medo,Annie...?
De você,ela pensou.__ Não tenho medo de nada,seu...
De repente ele estava perto dela,segurando-lhe o pulso.__ Cuidado,Annie...Minha paciência tem limites...
__Isso é uma ameaça? Annie levantou o queixo,desafiando-o.
__Não...É apenas um aviso...
Sinistro soltou-lhe o pulso e com o polegar acariciou o rosto de Annie.Ela deu um pulo para trás.__Credo!Que gelo!
__ Todo gelo derrete diante de altas temperaturas...
__ O quê? Será que você não é capaz de falar uma frase que eu entenda?
Sinistro não chegou a responder,pois diante da porta aberta estavam duas moças de feições suaves...Feições que durante muito tempo o seguiram em seus sonhos...

História,parte 10

A sombra finalmente tomou forma.Era uma figura sinistra,pálida,silenciosa...
__ Você por aqui? O rapaz perguntou,olhando de esguelha para o rosto surpreso de Elise.
__ Vocês já se conhecem? Elise perguntou colocando as mãos na cintura.__ Que bom!Quem sabe agora os dois se apresentam para mim!
__ HAUAHUAAUHAHAUA .Adoro seu senso de humor!Você não? O rapaz se virou em direção à figura sinistra,que permanecia calada,olhando-os como se não fizesse parte da humanidade.__Você não é muito de falar,né não?
O até então calado ser,saiu das sombras e olhou bem nos olhos do rapaz.__ Digamos que eu aprecie agir e não perder tempo com palavras vãs...
__ Ui! Alguém me traga um dicionário!
Elise olhava de um a outro sem entender nada.__ Vocês são loucos ou o quê?
O sinistro rapaz olhou para Elise.Seus olhos adquiriram um aspecto ainda mais medonho.Os olhos ganharam um vívido vermelho e como em transe,Elise começou a andar lentamente em direção ao rapaz.
__ Não mesmo! O rapaz deu um salto e parou frente a frente a seu sinistro oponente.__ Tá na hora do acerto de contas!
A figura sinistra arqueou a sombrancelha.__ Você primeiro...
Houve uma forte luz e um forte barulho e depois...mais nada...

História, parte 9


Deitada em uma poltrona do quarto, Annie olhava a janela tristemente. "Parece que é o fim", pensou. "Eu não quero trabalhar como uma caçadora de almas por milhares de anos!"; "então eu vou escolher a minha ida...Tenho que falar com Elise"; "e as minhas coisas? Não posso deixar tudo para trás...TUDO o quê? Eu não tenho nada!".
Era a fase de negação de um fim de vida; logo viria a aceitação. Fechou os olhos e deixou escorregar por seu rosto uma lágrima de porcelana; ao cair no chão, ouviu um barulho de algo se quebrando. Não era a lágrima, vinha do andar debaixo. Annie se assustou e foi ver o que era.
Desceu as escadas com a sua única força, que não era muita.
-Elise? - perguntou, ofegante. Sem respostas. - Elise??? - gritou, quase caindo. Silêncio.
Silêncio.
Silêncio...
"E o que será que houve agora? Eu já morri? Mas eu nem senti nada!".
Olhando para frente, pôde ver, na janela da cozinha, um grande buraco. Estava quebrado. E havia um papel pendurado.
-Papel? - perguntou a si mesma.
Puxou-o. Era um bilhete com a letra mais perfeita do mundo, mas o papel estava manchado. Dizia "até a meia noite...".
-Só pode ser aquele mané de caçador de almas! Qual é a sua?? - perguntou para o nada, e este não lhe respondeu.
Forças esgotadas, caiu no chão. Que horas seriam?
"Dez da noite? O tempo passou assim tão rápido? Ou eu sou assim tão lerda?"
-Você pode vir agora, se quiser. - uma voz sombria sugeriu.
-Você de novo? - Annie ficou brava.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

História,parte 8

Elise estava preocupada.
Sua amiga Annie não descera até aquele momento e isso era estranho,já que ela sempre era a primeira a se levantar.
Porém mais estranho ainda era ficar olhando para a cara daquele rapaz abusado.
__ Como você disse que se chamava mesmo?
O rapaz colocou a xícara de chá na mesa e cruzou as pernas.__ Eu não disse __ sorriu e voltou a tomar calmamente seu chá.
Elise revirou os olhos.__ Então,como devo chamá-lo? De idiota,cretino,salafrário...
__ Hey!Calminha aí! O rapaz se levantou ficando bem próximo a Elise.Tão próximo que dava para a garota sentir o cheiro da colônia pós-barba dele.__ Você pode me chamar de Docinho,Amor,Paixão...
__ O quê?Nem em mil anos!
O rapaz deu um sorriso torto.__ Eu espero!Voltou a sentar-se e de repente,suas feições leves tornaram-se fechadas.Elise percebeu e,seguindo-lhe o olhar,reparou em algo se movimentando lentamente,de maneira furtiva...quase sobrenatural...

Espectrum Saphira!! O INÍCIO! ☼

Ah! Que emoção!! Primeiro trecho da primeira música do Espectrum Saphira! *--*
Tá certo que ainda falta o acompanhamento com o violão, o vocal e o fundinho de chuva, mas pelo menos a base a gente já tem! /o/
yay! que feliz!
E foi tudo feito via telefone/msn (microfone)
Que demaaaaaaaaais! *¬*
Ainda somos mega amadoras, mas um dia a gente chega lá! *sonha*

(musica minha viu? u.u) uahuahauhauha'xD




Beijões Iselo*

quarta-feira, 23 de junho de 2010

HAUAHUAHAUHAUA



Pois é! A Iselo brotou aqui em casa, daí a gente foi assistir "Anjos da Noite" no YouTube -,-' Não sei o que houve, daí começou a ficar tudo lerdo! Então...Nós nos divertimos dando Print Screen nas caras alheias xD

Queremos ajuda! =D

E estas imagens são os exemplos! xD Eu tinha tirado umas também, mas fiquei com medo depois o.O

DESCOBRIMOS QUE A ISELO É O LUCIAN! (Y) hauhauahauhaua
viva la vida! xDDDD

segunda-feira, 21 de junho de 2010

História, parte 7

-Mas que raios de proposta foi essa, meu! - Annie jogava tudo para o alto. O caçador de almas havia saido com um breve sorriso no rosto. - E ainda ficou caçoando da minha cara!
-Caçoando de você? - Elise não entendia. - Como?
-Ah..Você sabe.
-...?
-Ah, deixa para lá... - ela parecia triste.
O dia seguinte foi silencioso. Elise havia ido À cidade para fazer compras e Annie ficara cuidando da casa.
'toc toc'. 'Quem é agora?', pensou Annie consigo mesma. Levantou-se do conforto do sofá e foi abrir a porta, com cuidado.
-Siim? - disse, cantarolando.
-Já está decidida? - era ele!
-AHHH SAI DAQUI! - ela fechou a porta. Mas, virando-se em meio segundo, ele apareceu atrás dela.
-Desculpe-me se cheguei em um momento ruim... - ele disse, ignorando o susto de Annie. - Mas eu costumo assustar as pessoas com esse meu trabalho. Queria seu apoio, então nós dois seríamos os horrores.
-Isso não é nada bonito! - Annie rugiu.
Ele ergueu a sombrancelha. Deu um passo em direção de Annie. Ela recuou, mas encontrou a porta.
-AHHH! - Annie se revoltou e empurrou a "criatura sombria" com sua força total, mas não era o suficiente.
-É só dizer que me ajudará. - ele sussurrou, calmamente.
-Não vou! Sai daqui agora! - ela correu.
-Por que tem que tornar tudo tão difícil? - ele aumentou a voz, enquanto Annie corria escada àcima.
Ele sorriu, como quem ganhasse o jogo.
Annie trancou a porta do quarto e se jogou no chão, barrando a porta.
-Você sabe que eu posso passar por onde eu quiser. - Ele sussurrou em seu ouvido. Annie se assustou.
Ele segurou seu rosto.
-Você tem até a meia-noite do último dia de outono. - Propôs.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

História, parte 6

Annie ficou em silêncio. As pessoas pareciam normais. Ele sorriu.
-Tirou alguma conclusão, Annie? - ele perguntou.
-Tenho que voltar para o castelo.
O rapaz arregalou os olhos.
-Aquele castelo é seu? - perguntou.
-Não, é da minha amiga. Eu moro em outro país, com outro castelo. - ela comentou, sem emoções. Já cansara de responder a essa pergunta.
A chuva atacara novamente, e as pessoas sorriam diante da janela.
-Quer carona para casa? - ele perguntou, tomando um gole de algo que ela não pôde identificar.
-Eu me viro. - deixou uma gorjeta sobre a mesa e saiu. Mesmo na chuva, Annie correu. Voltou para o castelo, abriu a porta e subiu as escadas, indo em direção ao quarto.
O quarto era espaçoso, com janelas dos dois lados do quarto. A cama ficava entre as janelas e ao lado, uma lareira. Mais uma. Em frente, uma poltrona vinho e umas roupas jogadas em cima. Próximo à janela, uma porta. Era o banheiro. Entrou no banheiro e lavou o rosto pálido, cansado.
Deitou-se na cama, do jeito que estava. Fechou os olhos, relutante. E a partir daí, adormeceu.

***


Era noite. Ela estava mole, cansada e gelada. 'O que houve?', perguntou a si mesma, olhando suas mãos que empalideceram de umas horas para outras. A janela estava aberta, a chuva e o vento competiam para entrar. As cortinas lutavam. A figura aparecera, passando pela janela, naturalmente. Ele olhou Annie nos olhos.
-Chegou a sua hora.
-De novo? - Ela se levantou, meio tonta.
-Já passou, na verdade. - ele cruzou os braços e encostou na parede.
'Como assim?', pensou.
-Não percebeu que ficou pálida, gelada e cansada de repente? - ele disse, quase sussurrou.
'Então ele conseguiu a porcaria da alma???', ela perguntou para si mesma.
-É isso mesmo. Só vim aqui para tira satisfação e ver a sua cara.
Annie quis matá-lo. Aliás, matá-lo como?
-Eu vou lhe dar uma última chance.
-O que você quer? - perguntou ela.
-Junte-se a mim, ajudando-me a conseguir outras almas, e terá a sua de volta.
Annie franziu a testa"



by Frank

História, parte 5

" 'Qer saber? Isso é irritante!', pensou Annie, com um ódio tremendo. Debateu-se mais uma vez e conseguiu se soltar, correndo por sua vida. Dessa vez, o homem não se moveu. Ficou a observá-la até que ela chegasse a um ponto que não pudesse mais ver.
'Porcaria de sol-do-meio-dia! Por que tem que ser tão quente?', pensou Annie, mais uma vez.
Ela parou numa árvore grande e se jogou no chão.
-Precisa de água? - perguntou uma voz sombria. - Se quiser, foi mal, mas eu não tenho! - e começou a rir.
-Muito engraçado. Quem é e onde está? - perguntou ela.
-Aí, garota, relaxe, eu estou atrás dessa árvore, viu? - um braço apareceu. Annie se virou e viu um rapaz qualquer. Ainda ria. Mas ela não via graça.
-Relaxe nada...Eu não vejo graça em nada disso. E por que está sol? É OUTONO! - ela começou a gritar e se dabater contra o chão, com raiva.
-Já vi que você é louca, garota! Quer que eu te leve até seus pais? - perguntou ele, rindo.
-Ah! - ela suspirou e se levantou. - Desculpe-me, mas não tenho tempo para essas idiotices.
Continuou seu caminho até chegar na cidade, novamente.
-Preciso comer alguma coisa. - ela disse para si mesma.
Procurou um bar qualquer. Três da tarde, apontava o relógio. As construções da cidade eram horríveis, mas por dentro eram esplêndidas.
Comprou uma bebida, algo salgado e sentou no banco. As notícias estavam na Televisão.
'...foragido. Ele é acusado de dois assassinatos há dois anos atrás, mas até hoje, nunca foi encontrado.'
-Moça, moça! Você por aqui? Anda me seguindo?! - perguntou aquele mesmo rapaz do bosque.
-Dá para cair fora, seu mané!? - ela perguntou, muito nervosa.
-Relaxe, relaxe! Escute, vamos conversar.
Annie franziu a testa.
-E aí, sabia que eu sou ator? - ele disse.
-Não. - murmurou.
-Pois olhe na Televisão agora.
Annie virou o rosto e olhou para as notícias. O canal havia sido mudado e estava num jornal regional. Dizia que aquele mesmo homem do outro jornal estava por ali, naquela cidade.
-Ei! Espera aí! - ANnie olhou novamente para o rapaz, mas ele sumira. - Isso é ridículo! Parece cena de filme sobrenatural...
-Não, estou aqui em baixo, queria saber a sua reação seu eu 'repentinamente' desaparecesse! - ele riu.
-É você, não é? - Annie ficou séria.
Ele se levantou.
-Prazer em conhecê-la, sou Damien! E você...? - ele esticou um braço.
-Annie. Por que ninguém aqui denuncia você? - ela apontou para as pessoas do bar.
Ele sorriu para todos, que sorriram de volta.
-Porque eles não têm porquê. "




by Frank

História, Parte 4

"Droga! Sabia que isso ia doer" - Annie se levantou rapidamente do chão e começou a correr desajeitada em direção ao bosque.
-Senhorita, aconselho-te a parar agora... Seu tornozelo vai doer cada vez mais... Entregue-se logo de uma vez e poupará sofrimento e tempo... - ele corria muito próximo a ela.
-Nunca!
-Como quiser... - com um salto o homem se pôs a frente da garota e pegou-a no colo com uma facilidade estranha.
-Pare de me seguir! Eu nunca vou me render! Você nunca conseguirá minha alma! - ela o esmurrava no peito e se debatia feito louca, mas ele parecia acostumado com a situação, ou apenas não ligava.
"Parece que não vai adiantar mesmo. Vou ter de esperar que ele me coloque no chão para fugir de novo..."
-De nada adiantará, senhorita... Não vou colocá-la no chão...
-O quê? Além de força você lê pensamentos?
-Não... Apenas deduzi que pensava isso...


By Jack! /o/

História, parte 3

"'Será possível que a bendita Elise é tão pateta assim?'. Elise tinha mania de abrir portas, como fosse um mordomo. A figura de quem Annie fugira todo esse tempo deu passos lentos e pesados até a sala onde ela estava.
-Que novidade encontrá-la por aqui. - disse a figura, não mais figura, pois tornara-se de aparência masculina com feições discretas.
Annie se levantou e, boquiaberta, correu para o andar de cima. Elise continuava sem entender nada.
-Como posso ajudá-lo? - Ela perguntou ao homem.
Ele só a olhou e andou em volta do sofá.
-Ela vai descer logo. - ele disse. - Mas não pelas escadas. - Passou a mão pelo sofá e andou em direção à porta. Esperou cinco segundos e só acrescentou:
-bom dia. - e saiu pela porta.
Elise foi atrás dele, passando pela porta de madeira do outro lado da sala. Ele estava parado encostado em uma árvore. Elise se escondeu e ficou espionando.
Distraída, tomou um susto ao ouvir um barulho. E lá se fora Annie, andando depressa para os fundos do castelo. O homem foi até Elise.
-Ela pulou do andar de cima? - perguntou ela.
-É o que parece. - ele respondeu. Comprimentou-a e se retirou, indo em direção aos fundos."





By Frank

História, Parte 2

As duas entraram para se proteger da chuva, que começava a engrossar, e sentaram-se naquele sofá velho em frente às chamas da lareira...
-Annie!! Annie!!! ANNIE!!!! - ela estava feliz de verdade. Há quase um ano não tinha notícias da amiga, e o convite para passarem as férias naquele castelo velho e empoeirado a animara de verdade.
-O que foi, criatura? Pare de ficar me cutucando toda hora, sou eu mesma! - Annie massageava o braço dolorido.
-Annie...
-AAAAH!!!! Se você falar meu nome mais uma vez eu vou embora!!! - ela não era alguém de muita paciência.
-Ah! Tá bom! Não vai embora não! Por onde você esteve todo esse tempo? Fiquei preocupada...
-Tive alguns probleminhas por aí, mas espero que esse tempo aqui me ajude... - a garota estava um pouco perturbada, e sua amiga já tinha notado isso desde o email que recebeu no dia anterior.
-O que aconteceu?
-Bem... - mais batidas na porta... quem será? - Você contou a alguém que estaríamos aqui?
-Na verdade não. Vou atender!
-Espere um pouco! - tarde demais. A porta se abrira e detrás dela uma figura alta e forte surge das sombras... Uma figura humana...



By Jack! ;D

História, Parte 1

Yeps, a gente resolveu escrever uma história random aqui! =D


"A luz do sol já estava aparecendo. Os prédios cinzas ainda não haviam sido iluminados. 'É a minha chance', pensou.
Pelos becos e vielas, encontrou um abrigo da chuva, mesmo com um dia ensolarado.
'Ufa!'.
Às seis da manhã num lugar frio. Mais uns quilômetros e estaria no campo.
'Cansativo, muito cansativo. Andando, andando, andando...Não chega nunca??? Se eu ao menos tivesse um carro!'
Sem carro nem carroça, ao longe podia avistar o campo, não verde, não branco, mas laranja e acinzentado pelos toques do outono. E, aparentemente, o castelo continuava ali, do mesmo jeito de antes. Meio para lá, meio para cá. Torto. Cinza, de pedra, madeira e muitas árvores ao seu redor.
'Há tanto tempo! Aposto que está tudo com teias de aranha. Tenho que correr'. A chuva era fria, e o cabelo grudava no rosto. Dois passos. Um.
'Toc toc' e era o som da porta de madeira. Alguém abriu a porta. Dois passos, um, novamente. Era ela!
-ELIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIISE!, jogou-se num abraço. Elise riu e abraçou-a também.
-Annie! - deu um sorriso."








By Frank

quarta-feira, 16 de junho de 2010

As Piores cantadas que eu já li em tão pouco tempo...

Meu deus... Eu tenho que mostrar isso -_-'
As PIORES cantadas/xavecos:

Saca só↓

"Se eu falar que sou um papelzinho, vc me dá uns amassos?"

"Eu queria que chovesse uma chuva bem fininha pra molhar sua cama e você dormir na minha."

"Sabe qual é a diferença entre você e a gripe suína? A gripe suína eu não quero pegar..."

"Senti um terremoto ou você agitou meu mundo?"

"Você gosta de água? Porque eu sou 70% feito de água!"

"Campanha para as mulheres: faça da minha mãe sua sogra até o dia 13!!"

"Não sou plano de saúde, mas pra você prometo carência zero!"

"Me mostra as belezas do mundo que te chamo de Google Earth, baby"

"Você nunca foi brigadeiro, mas se quiser posso te fazer bem-casado!"

..............

E por aí vai! Eta laiá, isso que é criatividade!!
uahuahauhauhauahuah


Beijões Iselo*

sexta-feira, 11 de junho de 2010

UHUL! IDEIAS-IDEIAS!

Seguinte, adorei a ideia do concurso que não é concurso! xD
Quem topa fazer um video e mandar pra gente postar aqui? =D
(DIVULGANDO GRÁTIS!!! PENSEM SÓ!!!)
hauahuahauha
Pode ser uma banda de um também, no caso vale até usar panelas, colheres, copos (só não vão quebrar, hein), violãozinho... sei lá! a criatividade corre solta! /o/

Beijões, bixões! =*

Ideias sem resolução..

vamos mudar o mundo (Y)

Na verdade, eu estava pensando em coisas viajadas..=p

Olha só:

"concurso de bandas: todos nós, com nossas respectivas bandinhas bocós(ou não) mandamos um vídeo para o blog com uma música apenas, e fazemos uma votação..o que a gente ganha? Nada xD"


Viu só? Coisas viajadas.. Baahh aqui uma música que eu gosto tantão! =D



Come in out of the rain thou sayest
But thou ne'er step'st aside
And I am trapp'd, I'm trapp'd
A distance there is


None, save me and the bodkin
Pitter-patter on the roof
Behold, 'tis not the rain
Thence me it has to be
I will not drink thy vintage wine, my dear
Thou hast heed'd that I am of innocence
Yet thou let'st thy lass into peril
Thou let'st me be parched


My heart, my heart, my heart
My heart, my heart, my heart
My heart is of frailty
My pale skin is hued damask


When thou thy tears hast hidden, "come back", thou sayest
There I soon am to be
But how am I to run when my bones, my heart
Thou hast me bereaft


But run thou sayest
I run, I run, I run
I run, I run, I run
I run, I run, I run
I run, I run, I run
I run, I run, I run


And there and then, I behold that a time will come
When I again dead will be, thou tell'st me to leave without delay
I leave, I leave, I leave, I leave
I leave with my bodkin and my tears in my hands
Lo, the shadows, the sky, descending
So by a dint of smite I gait ere I run and melt together with dusk


In my mind in which is this event
But it seems as if naught is to change anyway

After all these years thou left'st me down in the emotional depths
The sombre soaked velvet-drape is hung upon meTurning my feelings away from our so ignorant world
All the beatiful moments shared, deliberatlely push'd aside
After all these years thou left'st me down in the emotional depths
The sombre soaked velvet-drape is hung upon meTurning my feelings away from our so ignorant world
All the beatiful moments shared, deliberatlely push'd aside
A distance there is
A distance there is


Quem conhece, quem conhece? =D A Iselo conhece, não é, criança rapadura?? xD


falous..é só a letra da música e pirraça =p
bye! /o/

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Calendário de Junho, 2009! =D


Pois é! Eu encontrei! UHU!

quarta-feira, 9 de junho de 2010

SEGUINTE! QUERO QUE USEM ESSE POST PARA ESCREVER SEUS MELHORES MICOS E SITUAÇÕES ENGRAÇADAS, OK?



______ESPAÇO PARA COMENTÁRIOS______________

Micos²

Pois é... Micos... Caraca, é difícil escolher só um, mais facil conviver comigo todo dia =P
hauhauahauhauhau
Bom, vamos ao mico que eu NUNCA vou esquecer... Foi terrível -_-'

Dia de excursão na escola, íamos dar um rolê em São José com a turma para conhecer alguns lugares estranhos... No intervalo, não tinhamos a menor ideia do que fazer, já que asala de informática estava fechada...

Iselo: E agora? =P
Muffin: Mh... Vamos achar a Carolzinha! (carolzinha é a menina de cabelo roxo que falava com a gente)
Paty: Ah, tanto faz...

E fomos! Atravessamos a escola até chegar no ultimo portão lá do fundão onde eles tinham colocado uma caçamba de lixo pra colocar os tocos das àrvores que tinham cortado...

Paty: .... (tava escutando música encostada no portão)
Iselo: Nossa, que dia estranho! Hoje vai ser divertido na excursão! /o/
Muffin: Iselo! Iselo! Se "os caras" aparecessem aqui agora, o que você faria? xD
Iselo: mhhh.. Não sei... o.o'
Acho que eu me esconderia (muito feia -.-')
Muffin: É! Eu também! Acho que eu pularia naquela caçamba ali!
Iselo: Nossa!! Imagina só!! *simulação*
HAUHAUAHUAHAUAHUAHUAHUAH!!! Seria muito hilário!
Muffin: uhauahuahauh! Meeeeennn! xD

*PEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEENNN* (sinal do fim de intervalo batendo)

-------------------observação: fomos até a carolzinha, mas não falamos com ela, porque ela e suas amigas jogavam "killer ball", nóssó olhavamos.

Bom... O dia continuou com suas aulas chatas... Bio... Anyway! Era quase 12:30 quando nossa van chegou para nos buscar...


Iselo: Nossa... Será que "alguém" aparecerá? o.o'
Muffin: Ahh... não... até parece!!
Iselo: ah, ok! ^^'
Posso icar na janela? *---*
Muffin: ok!
Paty: Não quero nem saber! Eu também tô na janela!!
Muffin: Tá, eu fico no meio! Hey! Vocês querem um teco de rapadura??
Iselo: RAPADURAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!! ~/o/
Muffin: RAPADURA É DOCE, MAS NÃO É MOLE NÃO!!! WOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOW
Paty: Meo, ceis são locas...
Iselo: Nossa.. Que sensação estranha... Parece que tem alguém observando a gente...
Muffin: Pois é... AEEEEE! RAPADURAAAAAAAA!!!! /o/
Iselo: UHUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUL!!!
Olha, naquele carro branco parece o... não, até parece! xD
Muffin: Pior, parece o... Nossa, Iselo, a gente é muito paranóica... o.o'
Iselo: uaHAUahUAHauHAUahuAHa! Verdade! Vai, vamos esquecer isso, porque... NÓS TEMOS UMA RAPADURA!!!!!
Paty: hahahahaha! Queria só ver se tivesse "alguém" vendo vocês agora! xD

E continuamos em nossa viajem feliz com o Ednei e o "Tio Sukita".. acho que era assim o nome do monitor.. =P

-------------fim de excursão---------------

*telefone toca*
Iselo: Aloooow?
Muffin: Iselo! Corre! Entra na internet!!
Iselo: Ahnh?? Quê?? Por que???
Muffin: Entra logo, mulher!!
Iselo: tá... tô indo lá... carmae... -.-'

Eu vou devagar, calmamente até o computador e...

Iselo: O QUÊ?!?!?!?!?!
COMO ASSIM???? COMO ASSIMMMM?????????
Muffin: É... uahuahauhauahuaha

Descobrimos que fomos descobertas por alguns amigos... Meu deus... Acho que depois da nossa "cena" nunca mais nos viram com os mesmos olhos -_-'''

hauhauahuahauhauha

(esse nem é o pior, tenho um na garagem da muffin que me deixou muito mais encabulada... )

Micos!

Bom, já que o Fernandão pediu...Lá vai!

Olha, eu tenho tantos micos..A Iselo sempre paga um comigo ;)
Na verdade, se junta Fenix, Iselo e eu JÁ ERA!

Vou contar só um, daí a Iselo conta um dos mil dela!
xD



"2008, anglo cassiano ricardo, aula de matemática com o professor FERNANDO(sim, era esse o nome)

-Classe, como é um dia de calor, eu vou deixá-los fazer exercícios na mesinha de mosaico!
sala - YEBBAAAA!
muffin - potz, eu odeio calor..tem muitos insetos!
bells - ahh, biia, eu tb, odeio bixuu puullaaaanndooo eeeem miim!
muffin - simbora!
lá, a iselo e o H sentaram na mesa ao lado da Muffin e Bells.
muffin - aff, essa cruz tá me incomodando...
bells - ai, bia, relaxa, é só cisma sua!
Muffin fica quieta por um momento. Depois de uns dez minutos, todos concentrados na matemática..
Muffin - AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH! T-T - começa a chorar.
Bells começa a rir e cai da cadeira de tanto rir. Iselo e H saem correndo para ajudar.
muffin - TIRA! TIRA! TIRAAAAAAAAA! T-T
Iselo e H e professor que parecia uma tartaruga-dinossauro - QUE FOI, QUE FOI???
Muffin - UM INSETOOOOOOOOOOOOOO! T-T - começa a gritar e pular.
A enfermeira aparece e me leva para o banheiro, junto com a Bells.
enfermeira - vou precisar que você levante a parte de trás da blusa!
muffin - mas eu tenho banha!
bells - levanta essa p**!
Quando a enfermeira viu as costas, duas vespas caíram no chão...e as costas da muffin com um milhão de picadas."

¬¬

É meio mico, meio tragédia. Para ser sincera, eu não rio disso até hoje...

domingo, 6 de junho de 2010

OXIIII MAINHA!!! xD

Pois é... Fim do mundo, sem tv de qualidade, sem música de qualidade, sem amigos, frio desgramado, cobertores molhados (foram lavados e ficaram o feriado todo no varal pra secar.... e NÃO secaram -.-'), sorveteria fechada, congestionamento pra ir e pra voltar, internet pior do que discada... Acho que eu tenho algum poder mutante de sobrevivencia (assistindo Mutantes da Record de novo), porque eu ainda não saquei como que eu ainda estou sã! (uahuahauhauahua, claro, claro.. u.u)
Baaah, tirando a parte trágica, foi até que divertido, mas acho que se eu tropeçar no chão eu saio rolando por aí e nunca mais paro... uhauahuahauhauah
Comemorei meu aniversáio o feriado inteiro! ... INTEIRO!!!!!
COMO FOI QUE EU AGUENTEI COMER TANTO?!?!?!?!
ISSO NÃO É HUMANO!!! D:
Quinta: reunião de aniversário duplo (eu+vô), quer dizer que... comida em dobro!!! \o/
Sexta: Tarde de pastel+refri, Noite de pizza!

----Observações-----
Minha mãe revela que aos 19 já tinha mais de 27 namorados, meu pai contando piadas piores do que se somasse as minhas e as do lipe, minha prima tendo convulsões de riso com o namorido dela, minha tia contando histórias "da minha época", meu primo e minha irmã falando de comerciais de cerveja.... Acho que eu sou a mais normal sim! ^^'
Depois da pizza minha mãe deita na cadeira (ela é menor do que eu e conseguiu fazer isso), olha pra mim e diz "isa, eu não aguento andar esses morros (nós, lerdos, fomos a pé às 11:30 da noite pra pizzaria SUPER longe de casa), você vai ter de me lvar...", pois é, eu levei! xDDD


iselo: Mãe, quando eu disser 3 você pula nas minhas costas!
mãe: tá.... 3!!! *pula e quase cai comigo no chão*
iselo: mãe... sabe, normalmente sou eu quem deveria dizer 3....
mãe: tá, vai...
iselo: 3!!!

(mãe pula nas costas da iselo que começa a correr morro acima com a senhora nas costas que começa gritar "CORRE!!! CORRE!!!! MAIS RÁPIDOO!!! VAAAI!! VAMOS GANHARRR!!!")

Sim, filmaram isso! xD


-----------------Fim de Observações---------------

Sábado: Macarronada de almoço, bolo de cenoura e bolinhos de chuva de tarde, canjiquinha com caldo de feijão e couve de noite, pavê de madrugada...
Domingo: sorvete..... de QUEIJO!!!

Pois é, as garotas já sabem dessa história de sorvete de queijo, mas eu nunca coloquei isso na web. Pedralva é o único lugar que vende sorvete de queijo!! \o/
uahuahuahauhauahuaha
Acho que a pior parte é que não é ruim! xD


Bem, bem, bem... Chega por hoje! =D
(meus dedos não se movem mais por conta do frio -.-')



Beijoos Iselo*

Depois da loucura de ter feito uma baita postagem para a Iselo (xD) vou falar sobre COISAS INÚTEIS DE NOVO! VIVA! yay! /o/ E aíii, quem vocês tiraram no "namorado secreto"? É a partir de amanhã, né não? AHHH NÃO! O DIA DOS NAMORADOS TÁ CHEGANDO >.< Vou faltar a semana inteira na aula ¬¬ Hmm dexa ver.. Oui! A minha história está tendo progresso *0* está numa parte em que o personagem principal vai para o SUBMUNDO e está se escondendo dos demons .. lol e AEEE iselo! como vai a SUA história? Você me disse que ia escrever uma..HEY! Acho que vou postar uma das nossas conversas do gmail aqui! (uma que não tenha nada de comprometedor) vou search for it! "20:34 eu: ISELOOOOOOOOO >.< SUA PESTI fala comigooo Hadisha*: aquiii!!! 20:35 ------- eu: sua terrivel, me deixou no seco! >.> Hadisha*: nao, é que deu pau no pc -_-' eu: tudo bem, isso não improta xD Hadisha*: tive de reiniciar -.-' uahuahau eu: importa* hmm lemme see p tiwa falou MAHUIEI para você *medomedomedo Hadisha*: uahuahuaha mahoee tiwa! xD 20:36 eu: ele já saiu -,-' hey, já sabe qndo você vem aqui de novo? /o/ Hadisha*: nops ^^ mas eu sei que amanha nao =p hey!! ... esqueci -_-' 20:37 eu: fala sobre algo emocionante que não seja escola/da fala sobre o seu <3 conte-me sobre seu futurp Hadisha*: mh... falar o que? eu: vamos fazer umas historinha que tal assinm Hadisha*: nao tenho nada pra falar, literalmente -_-' nao sei nem como responde-lo xD ok!!! - vc começa 20:38 eu: que tal... É O NIVER DE 18 ANOS DA ISELO, DIA 4 DE JUNHO DE 2014" LEMbra dessa, iselo? xD NNão vou nem postar tudo../o/ Viram a imagem? Ha-ha sem graça -,-' Só fiquei com tédio e procurei algo para fazer a outra imagem, da menina de cabelo roxo é uma comission que fizeram para mim, do meu livro WINTER *0* Ela é estressada -,-' E é muito chata! Não gosto dela ¬¬ Olha só isso: ela odeia tudo! Odeia pessoas, odeia CRIANÇAS, odeia sentimentalismo.. =p Eu não odeio crianças! (eu sei o que você pensou, dona ISELO!) bEM..Vou falar sobre o Patinhas! Patinhas é o nome do gatinho que eu resolvi adotar xD ele é um filhotinho, e apesar de eu ODIAR GATOS, ele é fofo *0* a Iselo tem raiva de gatos e a minha mãe entra em fobia só de ouvir a palavra "gato". Não, a Fenix não concordou com isso. Se o gato está em um lugar, ela com certeza está em outro. Um problema do Patinhas: ele NÃO gosta que eu escreva, aliás, que ninguém mexa no world! obs - mexer ou mecher? lol voltando.. eu estou no PC, ele pula no teclado e deita. Se eu clico em "fechar" do world, ele desce e fica olhando para a minha cara. MAS se eu volto, ele pula no teclado de novo! >.< É claro, eu tenho bronquite, uma asma terrível, mas até agora não sofri mal algum com o Patinhas o.o A não ser a minha bendita rinite ¬¬ Para quem quiser saber das dancinhas de uma muffin e iselo, as músicas de D.I.S.C.O. eram do disco "Maiores Sucessos Do Mundo". SIM! EU GOSTO DE MÚSICA ANTIGA! >.< são as melhores! Falando nisso..
<3 Mudando de assunto - EU TENHO UMA LLAMA BRANCA! UHUUU! *dancinhadapop* lalalalalalala tenho 78 Llamas! Mas o H mané tem o dobro ¬¬ chato! EU Honestamente devia cancelar essa postagem e guardar tempo para fazer algo de útil, mas eu sou assim mesmo, fazer o q?










obs - ESSE VÍDEO NÃO ABRE, TÁ? xD

sexta-feira, 4 de junho de 2010

POSTAGEM especial!


ISELUUUUUUUUUUUUUUU!

Comecemos!

Vou tentar repetir o que eu disse no outro depo, mas só de cabeça..Eu tinha dito algo como:



"Lembra-se quando a gente tinha o primeiro blog? Antes dele, o fanta rosa. Depois, o isabela..E depois o Iamlivingfor, e depois o isabela de novo. Fernandão, Marcão, Brunão..quem mais? hauhua um monte de gente! O Lipão e o Alê também, né? Acho que o Alê não..sei lá!"

"Lembra-se, também, quando você fazia handball e fugia para a minha casa À noite? E de uma vez em que você e eu estávamos na garagem, e uma moto passou? Você e eu fugimos e nos escondemos! hauhaua"



"E quando a gente entrava no gmail no intervalo? xD Ficávamos com raiva das outras aleatórias que queriam falar com "eles". Mas todo dia nós entrávamos, quando podíamos."

"Verde não é legal. Se fosse vermelho, preto e branco...hauaua"

"Eu lembro da denúncia..Você lembra? Bom, isso não é legal de se lembrar. Em parte, nenhuma dessas coisas são legais para se lembrar, porque mostra que nós éramos um pouco infantis..Não concorda? Mas sabe por que eu lembro? Porque você estava lá. Ou melhor,

nós estávamos juntas em todos esses momentos; e não importa as manelagens que nós fazemos, sempre erramos..JUNTAS! hauahua Gostou da filosofia?

Eu me lembro de tudo isso porque você e eu passamos por quatro anos de coisas que só acontecem em livros ou filmes. Incrível, não? Mas é verdade!"

PRETOOO! xD Muitos, e muitos gmails! Eu lembro de todas as conversas, quando a gente trocava imagens para provocar uma a outra! Eu pesquisava "heavy metal boy" no DA e você pesquisava "gothic"! hauhauauha E foi tanto, que o meu PC teve de ser substituido por baixar tantas imagens!

/O/ você foi a única que não me abandonou mesmo com os meus erros! E eu jamais te abandonarei, mesmo com os seus.

Vamos esquecer das vezes em que brigamos por erros, porque todos erram (menos o D.A., isso é assustador!) xD

Como eu poderia esquecer? As nossas histórias! Eu ainda posto no blog, só que com marca d'água! =P

"Hey, I"m Jack!" - Hey, I am Frank! And everyone else at my home is Frank too! haha! As you're from the family, you may call Frank too! =D

*abraceomacaco!*

COMENDO NA AULA DE NOVO? QUE FEIO! xD pão com presuntoooooooooo! /o/

"Eu consigo ver o meu nariz!"

Eu também!

"É! Ele não sai da minha frente! >.<"

huahnuahauhaua coisas cabulosas que já passamos juntas! Mas que depo grande, né? Porquê será que as pessoas só deixam para falar coisas boas no aniversário? HOney, agora eu te digo, nós somos pequenas exceções!!

Lembra que queríamos ir para a FEUSP? A gente ia ficar no dormitório ou no Apê da minha mãe! E que a gente escrevia histórias doidas! E no dia dos namorados de 2009? POTZ! Fala sério, ano passado a sua vida pirou..=)

Primeiro dia de aula, 29 de janeiro de 2006!

Turma, vamos fazer grupos de alunos! Juntem-se, vamos! É isso aí!

Sobrou nóis -,-' Eu, você..e o OLIVER! HAUHAUAHAUHA

Eu - ei, ei! quer fazer grupo?

iselo - ah..bah..eh..pode ser o.0 (pensamento da iselo no momento - aff, que menina retardada!)

eu - e você? - apontei para ele,

iselo - eu pergunto. EI! VOCÊ! QUER FAZER GRUPO COM A GENTE?

oliver- sei lá.

e a gente fez a equipe..

professora- preciso que vocês dêm nomes a para o grupo!

iselo - que tal B.O.I? Bianca. Oliver.Isabela!

hauahuahauahauahauhau BOI! ótimo, ótimo!

Não acha que esse depo tá um pouco grande? QUE SE F** EU ADORO VOCê! *abraceomacaco*

"Não sou escravo de ninguém
Ninguém é senhor do meu domínio
Sei o que devo defender
E por valor eu tenho
E temo o que agora se desfaz

Viajamos sete léguas
Por entre abismos e florestas
Por Deus nunca me vi tão só
É a própria fé o que destrói
Estes são dias desleais

Eu sou metal
Raio, relâmpago e trovão
Eu sou metal
Eu sou o ouro em seu brasão
Eu sou metal
Sabe-me o sopro do dragão

Reconheço meu pesar
Quando tudo é traição
O que venho encontrar
É a virtude em outras mãos.

Minha terra é a terra que é minha
E sempre será
Minha terra
Tem a lua, tem estrelas
E sempre terá

Quase acreditei na tua promessa
E o que vejo é fome e destruição
Perdi a minha sela e a minha espada
Perdi o meu castelo e minha princesa

Quase acreditei, quase acreditei
E, por honra, se existir verdade
Existem os tolos e existe o ladrão
E há quem se alimente do que é roubo.
Mas vou guardar o meu tesouro
Caso você esteja mentindo.

Olha o sopro do dragão (4x)

É a verdade o que assombra
O descaso que condena
A estupidez o que destrói
Eu vejo tudo que se foi
E o que não existe mais

Tenho os sentidos já dormentes
O corpo quer, a alma entende
Esta é a terra-de-ninguém
Sei que devo resistir
Eu quero a espada em minhas mãos

Eu sou metal - raio, relâmpago e trovão
Eu sou metal: eu sou o ouro em seu brasão
Eu sou metal: me sabe o sopro do dragão

Não me entrego sem lutar
Tenho ainda coração
Não aprendi a me render
Que caia o inimigo então

Tudo passa
Tudo passará (3x)

E nossa história
Não estará
Pelo avesso assim
Sem final feliz
Teremos coisas bonitas pra contar
E até lá
Vamos viver
Temos muito ainda por fazer
Não olhe pra trás
Apenas começamos
O mundo começa agora, ahh!
Apenas começamos."



COMO O M³ não pode te enviar essa canção no momento, mesmo sem sentido eu envio! xD

Não se esqueça disso!

- Não olhe para trás" xD

tem um lalalala na música também, mas não vou escrever esse detalhe =)

Não, não é só isso! Como eu arranjo tanta coisa para dizer, não é? xD

E o mangá NANA? Eu lembro quando você me contou a história na sala de artes! Sabe o que eu senti no momento? Vontade de voltar para casa e chorar no travesseiro..-,-' Pois é. EU fiquei malz, porque era uma quarta-feira! Nas quartas eu fico triste, lembra? Mas isso vale para você também! Na verdade, o que vale para mim vale para você e vice-versa.


muahuahuahauhau! Os vídeos cabulosos que nós gravamos! aiaimahoe! MAHOE! O Tiwa falou FELIZ ANIVERSÁRIO para vocÊ também!
Não é incrível como eu escrevi todo esse negócio gigante e nem te falei feliz niver? Ou falei? NAÕ LEMBROOOOOOOOOOOOOO! É TANTA COISA! T-T

Ahwuoaohu! EU VOU TE DAR UM ESPARTILHO DE PRESENTE! Espartilho, corselet, qualquer um dá um nome -,-' Eu falo o mais fácil de pronunciar!
Ah, p.s. - você sabe, mas para quem quiser surrupiar, ESSA IMAGEM É MINHA! >.<

NUOOOF! LEMBRA!?

-> -Bi, por que você está com essa cara de texugo assassino?
Eu - AHH! TEM UM VIZINHO DESGRAÇADO QUE TOCA MÚSICA DE HEAVY METAL TODO BENDITO SÁBADO DE MANHÃ!
Iselo - Ué! Vai reclamar com o vizinho!
eu - Não dá! Não sei qual casa é! E SABE DO QUE MAIS? O MEU PAI GOSTA DA MÚSICA! buuur >.<
iselo - ah..se eles tocam bem, que mal tem? xD
eu - ¬¬
iselo - tá bom, tá bom! Mas e daí? Coloca música mór alta também!

No sábado seguinte..

Muffin liga o rádio ULTRA SÔNICO da Panasonic no volume 20 (isso é muito! e ps - aquela postagem da iselo em que ela disse que o volume estava no máximo, era esse rádio, e estava no volume 50! É MUITO!). Logo, umas 9 da manhã, eles começam de novo a tocar.
Muffin pensa - AH É? TÁ COMPETINDO? - liga o rádio mais alto e coloca uma música qualquer.
Menos de cinco minutos depois, ou tempo suficiente para a música acabar, Frank Urso Papai (ou Texugo, para os íntimos) chega no quarto da Muffin, onde se encontra o rádio.
Ele - MÁQUEBARULHERAÉESSAAKE!
Muffin- muamamaa! mam! ma! - gaga
ele - RUEDARRUEDARBUÁR! >.< - fala palavras inteligíveis (é assim? o.o)
muffin - BUÁAAA! T-T
e a música tocando..
ele - QUER SABER? QUE SE DANE! JÁ TÁ PRONTA PARA IR NO SEU HANDBALL???
Muffin - POTZ! É HOJE!
muffin desliga o rádio e sai correndo para o anglo com seu pai, que prefere ir andando na maior lerdeza..
no hand, muffin no gol, meio tonta, meio manguaça, perde de 11 X 5. Na volta, ela encontra uma criaturinha ambulante lá do outro lado da rua.
muffin pensa - quem será?
Era um rapaz de preto carregando uma sacolinha de pãozinho u.u'
Muffin - AH NÃO! POTZ! - sai correndo, pega a chave do Texugo, abre o portão e se joga dentro de casa, atrás do sofá.
Texugo, ele, Frank, ou como preferir - Qual o problema, manézinha?
muffin - nada, eu..queria ir no banheiro! - desculpa estúpida!
ele - e por que não foi ainda? ¬¬
muffin - já fui! =D
ele - conhece aquele cara ali? ele cumprimentou o Fofião e ainda me de acenou com a mão! NEM CONHEÇO O CARA!
muffin - Glup!
ele - ah, seja, vou chamar a sua mãe para tomar café..Ah, não! Bi, vai comprar pão!
muffin - NÃAAAAAAAAAAAAAO! T-T - faz um escandalo maldito dos diabos, chorando e se segurando no sofá feito um gato.
ele - VAI LOGO, SE NÃO EU FICO BRAVO! >.<
PAUSA NA HISTÓRIA!

Eu não entendo por que ele faz essa ameaça! Ele sempre está bravo!

continuando!



muffin - NÃAAAAAAAAAAAO! T-T
Ele - VAI AGORA! >.<
muffin - NÃAaaaAAAaaaAAooOOOOOO! T-T
ele - RUÉDAR! BUÁRDI! RUARRE! >.<
muffin - tá booooooooooom! T-T só deixa eu trocar de roupa!
ele - por que não essa?
muffin - porque essa não está estilosa..lol
ele - vai logo!

bom..conclusão (ou não) da história. EU NÃO TERMINEI DE CONTAR! xD fiquei com dor no dedo e tenho que levar medicine para minha mãe u.u'
Sub não sei das quantas, orlistat, espiro não-sei-o-que.. paracetamol e mais dois! prelone! sei lá xD
Tá buenoo..

ISELU

FELIZ NIVER NA PRAIA, MESMO ESTANDO 14 GRAUS - São Paulo, SP ;)

FUI!

quinta-feira, 3 de junho de 2010

WTF!!!!!!!



ESSE É O NOSSO ANGLO DE TODO DIA!

thanks God, to no objetivo..eu escrevi isso na folha!

MANUUUUUU! ESSA É UMA FOLHA DE EXERCÍCIOS DE CORREÇÃO DE REDAÇÕES FEITAS POR ALUNOS DO 9º ANO DO COLÉGIO ANGLO CASSIANO RICARDO, SJC!
comentários da Muffin em azul!
(dãa eu sou a muffin!)

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Falta do que fazer! (Y)


Não, eu não tenho nada para fazer então... Sei lá! xD
Na verdade ainda não entendi o princípio dessa imagem que coloquei... Whatever! ;D
Ah! Já sei! Vou falar sobre as coisas que fizemos hoje... ahuahuahuahauhauha
Pois é, acontece que não dá em boa coisa colocar uma Muffin + Iselo + O Caderno + Gato (¬¬) + Músicas + Câmera.... sério, nunca façam isso em casa sem supervisão de um adulto! -_-'
uhauahuahauhuaahuahuaha
Ok, ok... Tinhamos o Tiwa para tomar conta de nós, mas eu acho mais facil nós tomarmos conta dele! xDDD
(Brincadeira, Will!)

Anyway! Nós, felizes e retardadas, resolvemos fazer videos curtos para postar aqui no blog, eeeentretanto os videos curtos não ficaram nada curtos e NUNCA conseguíamos voltar para o foco do video...

--->
Muf: Iselo! Gravando!
Iselo: Hey! Espera um pouco! Por que a sua bonequinha tem dois pés e a minha só tem um?!?!
Muf: Iselo... Estamos gravando...
Iselo: Ah! Tá! Vamos contar uma história! =D
Muf: Lá estava ela, a Liz, que não é a Liz Princeton, brincando com seu pônei
[Iselo aparece do nada no video e começa a escovar a crina do pônei]
Muf: Iselo! Tira a mão do meu pônei!!!
Iselo: O QUE?!?!?!??!?!
Muf: Não! Ah! Iselo! Foco!!!!
Iselo: Ah, é verdade! A Muffin estava no pônei...
Muf: Continuando, lá estava a Liz com o pônei... (Iselo pega uma calculadora)
Iselo: Olha! Parece uma cabeça de um dragão... RWAAAAAAAR!!!
Muf: Iselo, isso não parece uma cabeça de dragão, isso é uma calculadora!!!!
(uma hello kitty voa pro meio da história)
Iselo: Ice cream hello kitty, hello kitty!♫♪
Muf: Hello kitty, hello kitty!♫♪... Pera, de onde veio essa Hello Kitty??
Iselo: Sei lá, acho que ela veio voando nesse aviãozinho aqui! (acha um aviãozinho do nada)
Muf: ISELO!! VOLTA PRO FOCO!!!!!

[depois de algumas tentativas a bateria da câmera acaba]

Iselo:mhhh... E agora? :D
Muf: Você quer escutar música?
Iselo: Ah, tudo bem! ^^
Muf: Peraí que eu já coloco a música aqui e... *mechendo no radio*
[DETALHE: TINHA UM GATO DEITADO NO SOFÁ DO MEU LADO!!!! ¬¬']
CLICK! *muf ligou o som*

PAAAN! tchumtchumtchum!♫♪ (volume máximo do stereo)

Descrição de cena: Iselo sentada no sofá quase tem um treco, gato preto chato e gato PULA NO COLO DA ISELO (aah! que ódio! ò.ó), Fofião e Muffin tomam um susto danado e Tiwa, que mexia no computador lá do outro lado do mundo, começa a rir da cara das três que ainda estão em estado de choque -.-'

uahuahuahuahauhauhauhuahua
Mas acho que o melhor de tudo foi quando colocamos "disco music" e dançamos feito loucas na sala! xDDDD

WOOOOW! WE'VE GOT THE POWEEER!!!! o/

Pois é... E assim seguimos com nossa calma tarde de Junho...
UAHuahUAHuahuAHUahuAHuahUAHuah


Beijoo Iselo*

Fonte dos desejos!



hauhauahua
Realmente não se fazem mais casais como antigamente! xD
hahaha
No teu lugar o que você pediria? =]
Eu acho que pediria... um milhão de salduiches de presunto! \o/
uhauahuahuaha
Momento Chaves xDD
Bom.... minhas mãos estão congelando e não consigo escrever mais X__X
Vou ficando por aqui! o/

Beijos Iselo*

ATENÇÃOOOO! ~

Parceria com o blog www.malditocomunista.wordpress.com
^^
Então, dá uma chegadinha lá para analisar quem tiver tempo, ok?
Eu gostei bastante, tem bastante postagem legal!
uahuahuaha
Bom proveito! =D



Beijões Iselo* \o/

terça-feira, 1 de junho de 2010

VIVA O FINAL DE TERÇA-FEIRA!


<- Antologia de POesias, Contos e Crônicas da All Print Editora. =)
Minas Gerais, 2010.
Comemoremos, caros amigos! Está chegando a quarta-feira, e nossa alegria (bozo) vai voltar! AHÁ! Pelo menos a minha tinha ido embora -,-'


ISELO, mensagem especial para ti, babey! <3


"O que dar de especial

para alguém tão especial?

Há algo que ela não tenha?

Deve haver muitas coisas.

Muitas coisas.

Mas deve haver algo

que é perfeito.

Mas nada maior que a nossa amizade.

Então...


até eu encontrar o presente perfeito, eu lhe dou a minha humilde amizade"


;D



POTZ! HAUAHUAHUAHAUHAUAHUAHAUHAUAHAUHAUAHUAHUAHUAHUAHAUA


ahhh...Uffa!


HAUAHUA


MANOOOOOOOOO EU NÃO SOU NEM UM POUCO SENTIMENTAL! xD

Bom, Iselo, essa coisa aí em cima foi uma tentativa falha de te desejar um FELIZ ANIVERSÁRIO, mesmo que eu não esteja aí ;) Eu sei, eu sei, eu sou boa! hehe



Dexa-me ver... Hey! Que tal postarmos semanalmente um bife de alguma história? Pode ser a sua! AHHH xD eu ainda tenho o "Death Note" em que nós escrevemos uma história em que a BIGA era mafiosa ahauhauhauahauah Pobre emoxinha! Foi feita de refém!

Mas, honestamente, a história que eu mais gostei foi a "Winter", a melhor! Só que a personagem principal é meio revoltada, eu não gosto disso! *pazmundial*
Quem quer sopa de legumes? É bom! Se fosse a Iselo comeria tudinho em menos de um minuto e dez! Não é, criança rapadura? =D
AH! *U* ELA TEM CABELO ROXO! É, infelizmente tenho que aceitar que, ao contrário da minha mãe, eu não vou ter cabelo roxo naturalmente. T-T *tristeza*
Coisas emocionantes? Só eu! xD
Aliás, vou pirraçar...Como eu não quero roubar* as imagens da menina, vou mandar o link.
*= aqui no sentido de colocar propriamente dita no blog. É perigoso sofrer furtos de imagem!!!
Vamos lá:
Queen-Diamond.Da
"Eu tive que imprimir essa foto, ela é incrível! *-* "
No caso, não é uma foto, então, ignore esse fato -,-'
E tem uma outra também, mas tá longe.. =p
Ehey! Descubri que sou mestre em acabar com poesias!
Hahaha
Essa é... lol
Eu lembrei dos meus tempos de rapadura, e lembro que pirraçava a Iselo com essa imagem!
Haahaha!
Aqui, para quem quiser aquelas imagens polêmicas do ano passado:
www.aninkakinka.deviantart.com ou www.anikakinka.deviantart.com ( o mesmo do de cima, não sei qual é o certo)
E tem mais bródys, mas a verdade é que eu tenho quase 1,000 watchers! ^^;
eles sõa diversos..Inclusive, tem uns manés ¬¬
Ah, descobri que os romenos são anti-sociais e, apesar de tudo, gostam um teco dos brasileiros! =D
Eles são grossos comigo enquanto não olham que país eu sou lol
Escrevi tudo errado?
Olha só a música do momento - Dido, Thank You.
Ohh! *olinhosbrilhantes* - não sei o diminutivo de "olhos".
Eu tenho uns amiguinhos sinistros que são emocionantezinhos *u* Nessa matéria, os romenos são os melhores! (Y) Mas se quer falar de botar medo e aterrorizar, fale com um russo. Não quero generalizar, mas os que eu conheço são um teco revoltados o.O
Tenho uma amiga da Áustria, uns da Romênia, muitos do Brasil, outros muitos do CANADÁ! <3,>
E frases que eu e a Iselo inventamos:
"potzdeplásticoparaguardarbiscoitodechocolate*
*rapaduraédocemaisnãoémolenão!*
*eugostodecereal,evocê?eugostotambém!legal!*
*...
nem lembro o resto -,-'
Eu SEMPRE tenho o que dizer, mas tenho que ir!
bjkutikus!