Pesquisar este blog

Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 27 de junho de 2010

História, parte 18

"Você não tem muito tempo, Annie. A escolha é sua, ou melhor, a escolha é minha. É só dizer uma palavra...".

Annie acordara num lugar sinistro. Havia lápides, ávores e anjos de pedra. "Por que é que eu só acordo em lugares assim?".
"Venha conosco...", Annie ouviu vozes duplificadas e sussurrantes. Era assustador.
-Quem é? - Perguntou. Mas sua voz ecoou pelo campo.
"Venha conosco...", repetia. Annie se encolhera num canto. "Vão embora...", pensou ela consigo mesma. Lágrimas escorriam por seu rosto. Sua garganta doía. Era noite. Novamente, que horas seriam? Seria o seu fim, já? Não pôde se despedir, nem fazer nada.
Umas sombras a rondavam, passando de um lado para o outro. "Quer uma alma? Nós temos muitas..." e risos.
"O que posso fazer agora?", perguntou a si mesma. "Só tenho uma chance..."
-Lucius! Eu quero ir com você! - aos sussurros disse.
Não deve ter demorado mais que um minuto, Annie estava em seu castelo novamente. Estava normal, sentia-se bem de novo. Mas estava tudo quieto e vazio. Não quieto e vazio como sempre, mas...quieto e vazio diferente.
-É por causa daquilo que você devia ter aceitado logo os meus termos. - ele apareceu.
Annie ficou em silêncio.
-Como você foi parar lá? - ele estava nervoso, mas Annie continuou não dizendo nada.
Ele se aproximou dois passos, ainda distante.
-Você sabe que eles poderiam ter levado você, não sabe? - seus olhos agora apareciam, e se tornaram vermelhos vivamente.
-Eu não tenho culpa. - ANnie murmurou.
-Não tem culpa? - ele perguntou, ainda irritado. - Quem a levou até lá?
-Eu não sei! - Annie resmungou.
Lucius respirou fundo.
-Você agora estará comigo eternamente. - ele disse.
Os olhos de Annie brilharam tristemente.
-O que eu tenho que fazer? - ela perguntou.
Ele se virou de costas.
-Por enquanto, só fique perto de mim.
Annie não pôde conter um sorriso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário