Pesquisar este blog

Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 24 de outubro de 2010

História_Parte 28²

Ana ainda estava no quarto cor de rosa onde Gabi se recuperava da pequena luta com Elise. Ela ainda estava em estado de choque por, pela primeira vez, ter presenciado o poder das sombras que protegiam a Corte.
Minutos antes aquelas nuvens negras de fumaça inundaram aquele cômodo levando sua mestre para algum lugar... Ou melhor, sua ex-mestre.
Elise ensinou a ela todos os truques numa batalha, confidenciou coisas que nem mesmo sua irmã sabia. Foram grandes amigas por muitas décadas, mas Ana precisava decidir o que fazer de sua vida: ganhar dinheiro e respeito como Ceifadora da Corte ou viver como Caçadora de Recompensas. É claro que a segunda opção era muito tentadora. Ser livre para sair e fazer o que quiser, ganhar muito, aprender coisas novas e se aventurar... Tudo o que ela sempre quis. O problema é que era uma profissão muito arriscada, estavam frequentemente na mira do Parlamento e isso sujaria o nome de sua nobre família.
-Ah... Queria que não fôssemos inimigas, Elise... - suspirou a garota.
De repente a porta, que ate então estava trancada, abriu-se com uma pancada e vários homens entraram, todos vestidos com cores escuras em trajes elegantes, porém suas expressões do rosto não os faziam parecer tão agradáveis quanto suas vestes. Um deles, em especial, parecia alimentar um grande ódio por Ana, ódio que transpassava por seus olhos, penetrantes na menina.
-Senhores...? - Ana não sabia o que estava acontecendo, mas não parecia nada bom.
-Senhorita Ana, estamos aqui para levá-la até o castelo onde Lucius gostaria de falar com você.
-Lucius?! - ela se espantou, até então nunca trocara uma palavra sequer com o ceifador, apenas sua irmã (por ser mais velha) conversou brevemente com ele algum tempo antes, ficava apenas admirando-o calada. Ana sonhava em ser como ele um dia, poderosa.
-Angum problema? - um dos cavalheiros à sua frente indagou desconfiado.
-Nenhum... Só que não vejo porque EU tenho que ir até ele se é ele quem quer falar comigo! - cruzou os braços e fechou a cara.
-Ora, deixe de birra! Vamos logo, garota! - aquele que parecia menos amigável pôs-se diante de todos.
-Se você me tratasse mais gentilmente, talvez eu pensasse no assunto! - Ana bateu o pé.
-Não me obrigue a usar a força...
-Está me ameaçando? Pois é o que veremos. -Ana mal teve tempo de se preparar para brigar e o homem já atinha levantado e a colocado sobre o ombro.
-Incrível. Eu eu pensei que talvez a namorada de Lucius estivesse em apuros! Hahaha!
-Solte-me, verme imprestável! - ela esmurrava as costas do rapaz, mas foi em vão, ele era bem maior que ela.
-Melhor ficar quietinha, ou vai se machucar.
-Cale a boca! - dito isso Ana sentiu que ele a chacoalhava de um lado para o outro, como punindo-a por algo.
-Comporte-se, mocinha. Essas não são palavras dignas de uma senhorita... Hahahaha!
Ana desistiu de lutar contra "aquele cara", ela sabia que aquela tortura acabaria logo... Talvez.




[By Jack]

Nenhum comentário:

Postar um comentário